Futres e Folhas – República Checa 0 vs 1 Portugal

foto retirada de desporto.publico.pt

Aquela cabeçada de Ronaldo, depois de setenta e nove minutos em que pouco falei a não ser para gritar para uma televisão que nunca me respondeu, foi o suficiente para vencer o jogo. Mas começa a ser frustrante ver jogos da Selecção e assistir à quantidade parva de lances de golo criados e não concretizados. Azar, muito. E acima de tudo isso, azar, porque inépcia há alguma mas há muito talento na grande maioria daqueles pés que calçam botas multi-coloridas e que de cinzento pouco têm. Hoje, finalmente, vi alguma rotação da bola no meio-campo, com um grande jogo de Moutinho, a garra de Meireles e de Veloso, o esforço de Coentrão e a capacidade individual de Ronaldo, a força de Pepe e Bruno Alves. Hoje vi, finalmente, uma equipa. E não podia ter chegado em melhor altura. Parabéns, rapazes. Hoje foi talvez o jogo mais aborrecido deste Euro. Mas ninguém vos atira a desfeita à cara. Notas abaixo:

 

(+) Ronaldo Só alguém que não tem noção nenhuma do que é jogar futebol pode criticar Ronaldo pelos golos falhados aqui há uns dias. É arrogante, é rico e peneirento, é madeirense, é um merdas. Chamem-lhe o que quiserem, mas Ronaldo é (e continuará a ser durante uns bons anos) um dos melhores jogadores de sempre do futebol mundial. E nota-se nos olhos, na vontade, na celebração dos golos, na forma como tem vindo a subir de forma, que quer fazer deste o “seu” Europeu. E vai tentar tudo para que tal aconteça. Só temos a lucrar com isso, porque se afirmei que Portugal era uma equipa composta por Ronaldo+10, a verdade é que com Ronaldo a jogar desta forma temos hipótese de ganhar muitos jogos. Sem ele, as chances baixam astronomicamente.

(+) João Moutinho É bom, o puto. É muito bom. Quando joga assim-assim, é bom. Quando joga bem, é fabulosamente bom. Quando joga mal…é uma anomalia estatística. Foi mais um jogo de inteligência em posse, com a noção quase perfeita de onde estar no momento adequado, para quem passar quando é preciso e o que fazer quando não se tem a bola nos pés. Moutinho é essencial na Selecção e está a ser um dos melhores jogadores deste Europeu pela conjugação de talento, capacidade táctica e perfeição técnica que tem vindo a mostrar. Puxando a brasa à sardinha portista, só espero que não dê demasiado nas vistas. Pode ser pequenino em altura mas é enorme em campo.

(+) Miguel Veloso Uma surpresa a jogar a seis. Não é um trinco à Costinha ou Petit, eles que fizeram história na Selecção pela forma como abordavam o jogo usando a perspectiva da vassoura: está aqui, é para varrer. Veloso é mais inteligente e bem mais avesso a grandes deslizes pela relva a raspar as coxas no verde tapete. Mantém-se de pé mas usou bem o corpo como barreira e o posicionamento defensivo tem sido vital na cobertura do flanco esquerdo, possibilitando as subidas de Coentrão e tapando a rectaguarda quando é necessário. É lógico que quando chega perto da bola torna-se mais fácil tirá-la ao adversário porque o puxão gravitacional de Miguel Veloso é forte, mas está-me a surpreender pela leitura de jogo e atitude em campo.

 

(-) O flanco direito Um de cada vez. Comecemos por Nani, que hoje foi um complicadinho, lento, sem ideias, com pouca força no contacto físico e ainda pior capacidade de decisão. Várias vezes endossou a bola para o homem de costas para a baliza…e deixou-o ficar lá, rodeado de checos e preso como um cavalo de tróia transparente enquanto optava por não criar uma linha de passe para receber a bola de volta. Não fez um bom jogo ao contrário do que tinha feito contra a Holanda. E depois temos João Pereira. Estou convencido que ainda vou conseguir cunhar um termo para este rapaz. Toda a gente que joga à bola diz coisas como: “Olha, vou fazer uma à Zidane”, ou “à Figo”, ou até “à Ronaldo”. E fazer uma “à João Pereira” é ainda mais giro porque não requer preparação, talento ou inteligência. Basta fazer uma de duas coisas: sair para um contra-ataque em que o guarda-redes não está na baliza contrária e TENTAR FINTAR o jogador que lhe aparece à frente em vez de adiantar a bola para longe e ganhar no contra-pé; ou então fazer aquela finta de corpo que só ele sabe, enganando todo e qualquer rectângulo de relva que esteja num alcance de dois ou três metros quadrados. Xissa que o rapaz é burro.

 

E depois de noventa e quatro minutos de ataque quase contínuo, forte pressão alta, remates ao poste e parvoíces consecutivas de João Pereira, Portugal está nas meias-finais do Europeu. O pequeno animal de caninos afiados dentro de mim que cospe pessimismo todos os dias nunca acreditou que conseguíssemos passar a fase de grupos, mas essa bestinha interior também sabia que a partir do momento em que tal fosse uma realidade, tudo seria possível. Tudo. Até ganhar à França e vingar aquelas duas meias-finais, as de 2000 e 2006. Ou esquecer os oitavos de 2010 contra a Espanha, eles que nem o Villa têm. E conseguimos chegar cá por mérito próprio, em crescendo, a jogar melhor, a falhar melhor, como Beckett sempre sugeriu. Pelas barbas de Viriato, estamos perto.

12 comentários

  1. o Jorge voce desculpe mas nao concordo com o folha talvez yannik, mas o que vinha aqui desabafar consigo,e que acho que o moutinho nai saltar fora,agora venha espanha,que encaixa ha maneira,mas ronaldo nani e moutinho a decidir e muito BOM mas eu acho pouco para as vitorias que faltam mais e preciso ,ja agora mesmo que fique nas meias ja representaram vem o pais Portugal ,tem equipa para ganhar a qualquer uma e perder com qualquer uma, mas quando lhe quebram o ritmo de arranque ofensivo,ai nao temos variadade,por isso acho que nuestro hermanos estava bem, que os bois dos alemaes que fazem o seu jogo, e nos nao fazemos o contrario fazemos o que eles querem,

    1. a premissa tem de ser “jogadores do FC Porto que jogaram pela Selecção”…e o Folha era um rapaz esforçado mas pouco produtivo. enfim, a aliteração tramou-me :)

      1. Podia ser “Joões Pintos e Joões Manueis Pintos” apesar de o manco ter sido convocado (por engano ou cunha) quando era jogador dos carneiros.

        Quanto ao jogo…
        Com o caudal de jogo devíamos ter ganho por 4 ou 5… é mais uma vez a miserável concretização tuga… se tivéssemos sido eliminados num contra-ataque ou golo de canto não me admiraria… seria mais conforme a nossa sina.

        O Moutinho é ENORME!!!! João, se me estás a ler: Por favor pára com isso. Quero-te muito no Porto em 2012/2013 e assim fica difícil para o NGP.

        O Pepe há uns anos, diziam uns, era o maior barrete que o NGP tinha metido: comer €30M à bruta ao RM. Hoje ouço os mesmos a dizer em directo que Pepe é o melhor central do mundo…

        Quanto ao Miguel Veloso: não percebo as loas que lhe têm feito ao longo de todo este EURO. Faz umas coisas giras, sim senhor, mas a quantidade de vezes que complica, inventa e arrisca em zonas proíbidas, pondo a equipa em cheque, e a incapacidade de jogar simples, não me deixam gostar do jogo dele… mas eu não percebo puto de futebol…

        Cumprimentos Portistas da Caparica, e mandem vir os francius. É desta que os comemos ;)

  2. Futres de acordo; Folhas também. Os comentadores ainda tentam dizer que o JP fez um passe fantástico para o golo do Ronaldo contra a dinamarca, mas são mais os sustos que as virtudes… quando foi necessário ter lateriais, como contra a Alemanha, viu-se o que aconteceu… enfim, enfim…
    Nos Futres eu poria a equipe técnica ou o Bento, porque a verdade é que tendo lá um grupo de amigalhaços têm conseguido fazer daquilo uma equipe… Deus queira que a teimosia em não levar o Bosingwa não faça que no próximo jogo, em que vão ser necessários laterais, tenha que estar aqui a dizer mal das escolhas dele…
    as for now, hip hip hurrah

    (vi o jubileu da rainha)

  3. tambem nao me parece um baroni completo o folha… optaria pelo secretario… mas mesmo assim é dificil dizer um jogador do FCP que estivesse realmente mal na selecao… e que tal o Bruno Vale… Vales aqueles potentoso GR 3º GR do FCp e que foi ao europeu no lugar do Baia….

  4. Boas Jorge, mas o folha esta tipo no top 20 da selecao de golos porque ele marcou a muitas equipas fracas, creio que na qualificacao de 96 so ficou atras do paulo alves

Deixar uma resposta