Bais-tequetebol?

foto retirada do Bibó Porto, carago!

Não sei que pensar. Sou sócio portista e apesar de não ser um seguidor assíduo das desventuras da equipa sénior de basquetebol do FC Porto, algo em mim sabia que estavam sempre lá, tal como o Andebol e o Hóquei. Todos ouvimos as tretas da falta de dinheiro, da incapacidade financeira e das eventuais chatices com salários e aborrecimentos por motivos organizacionais com a Liga. Não tenho ligado ao basquetebol porque não tenho tempo para tudo, mas é curioso porque tendo já sido jogador federado (sim, eu que do alto dos meus quase cento e setenta centímetros via o aro a uma distância quase inatingível mas lá tentava ser o melhor base que podia e sabia) sempre mantive uma ligação moral ao desporto e como tal devia estar mais ligado. Optei pelo futebol, porque me dá mais gozo ver e perceber.

Mas lembro-me dos tempos de Rui Santos, Jared Miller e Kevin Nixon. Lembro-me do Quidiongo, do Paulo Pinto (RIP), do puto Marçal, do duro Raul Santos, do louco Fernando Sá, até do Júlio Matos, agora administrador daquela modalidade. Lembro-me das épicas finais contra o Benfica, com o Américo de Sá a rebentar e eu a rebentar com ele. Lembro-me de muita coisa e deixei passar tanto tempo sem voltar a ver basquete.

E agora, ao que parece, deixei passar tempo demais. Não vi confirmações oficiais e a jogada pode ser política, mas temo que seja mais que isso. Temo que o clube esteja a focar demasiada atenção no futebol e abdique do ecletismo, muito por culpa de gajos como eu, que viraram agulhas para a relva e esqueceram os pavilhões.

Mas esta história, ou melhor, o final triste desta história, merece uma melhor explicação. Espero por ela.

5 comentários

  1. Olha ali o grande João Rocha!

    Se não há dinheiro mais vale fechar a loja…

    Mas vamos imaginar, se o Porto vender o Hulk por 60 milhões não há aqui dois ou três milhões para pagar os orçamentos das modalidades?

    E nem sequer pôem a hipótese de jogar numa divisão inferior?

    Aggghhhhh!!!!!!

    Os clubes estão a morrer, e não é o futebol que os vai salvar…

    Abraço

  2. só o cromo do Fabiano já pagava 70% do orçamento do basket. E as comissões? UI….triste fim do basket. Moncho não merecia isto..

  3. Boa tarde,

    As dificuldades financeiras para mim não são justificação para esta decisão, embora saiba das dificuldades de obtenção de receitas.
    Não me importo nada que o FC Porto compita só com atletas portugueses da sua formação, que tantos valorosos jogadores tem dado ao basquetebol nacional. Se Moncho Lopez fica caro, tragam Alberto Babo (na foto ao lado do Prof. Jorge Araújo), portista de coração, treinador que conhece o clube como a sua palma das mãos.
    O FC Porto não é só futebol, muito dinheiro se tem esbanjado na aquisição de futebolistas de qualidade duvidosa. Os empresários tomaram conta das SAD’s e ditam muitas vezes as suas políticas de contratações, embora não com tanta veemência no nosso FC Porto, graças ao nosso Presidente.

    Sempre me orgulhei do ecletismo do nosso clube, e cujo estatuto de Instituição de Utilidade Pública sempre honrou, substituindo-se ao Estado na função de proporcionar aos jovens a prática desportiva.

    O Basquetebol é uma modalidade histórica e merece que Pinto da Costa lute pela sua manutenção.

    Depois do fim do atletismo por causa do idiota Fernando Santos, não quero mais uma machadada.

    Espero uma decisão oficial do clube.

    Abraço

  4. Não tinha lido a noticia.
    Tenho demasiadas memórias para conseguir imaginar que tal seja possível…
    Eu cresci a ver jogar o Lee, o Julio Matos, o Fernando Gomes (atual presdiente da FPF), o … aquele-que-depois-até-foi-prof-de-mecanica-na-FEUP-e-que-jogava-com-o-Julio-Matos. O Marçal foi meu colega, e agora vão fechar, porra!

Deixar uma resposta