Racionalizações

Tentei resistir mas não consegui. Ainda fui remexer no arquivo para ver há quanto tempo tinha escrito um post a cascar no Benfas e já passaram mais de três meses, uns Jogos Olímpicos, um Europeu de Futebol, algumas francesinhas e dezenas de finos. Não me parece bem.

Mas o post não será (oh inclemência!) um cascanço generalizado. Aproveito para revisitar a situação que teve lugar no passado Sábado ali por Dusseldorf. Luisão, com postura de porteiro de discoteca, dirigiu-se ao árbitro do jogo amigável que o Benfica realizava por terras boches, encostou-lhe o peito e o árbitro, decerto possuído de alguma componente teatral wagneriana, arremessou-se ao solo como se tivesse levado um tiro. Nem Luisão o atingiu com uma força Hulkiana, nem o árbitro voou sozinho como Saviola na área. Tanto um como o outro foram culpados de leviandade desportiva, no mínimo.

O que me impressiona nesta surreal saga são as reacções. As de tanto portista que, ávido por notícias que surjam a atirar problemas para o lado vermelho, se lançaram numa demanda para irradiar Luisão de todas as competições daqui até ao Rangers voltar à Premier League escocesa, pugnando por um castigo tão severo que fizesse o Breivik pensar duas vezes antes de passar perto de uma mesquita, esquecendo-se que nós próprios já fomos responsáveis por actos tão obstusa e similarmente irresponsáveis no passado e fomos como tal, e bem, motivos da ira dos nossos rivais. Mas o que me impressiona e me deixa com genuína surpresa é a defesa do acto por muito benfiquista, a construção de uma imagem de fibra moral inabalável que cubra Luisão de vestes angelicais tão brancas que possam transformar o homem num santo. São Luisão, o digno. Quando, de facto, e todos sabemos, não o é. Mas também não é uma M16 apontada à cabeça de todos os que se lhe atravessam à frente, nem Maxi representa o regresso de Nobby Stiles perante Pélé, nem Javi é um jogador que deva ser apontado a dedo como um dos cavaleiros do apocalipse. É um cabrão duro, o espanhol, bem como o uruguaio, mas não lhe levo a mal porque em campo gosto de ver gajos com aquela fibra. Só tenho pena que seja contra nós.

Voltando a Luisão. O benfiquismo generalizadamente bovino aplaudirá o acto. Dirá que o árbitro tem de deixar de ser fiteiro, que os protagonistas são os jogadores, que acham muito mas muito estranho que este evento cósmico ocorra mesmo antes da primeira jornada “e então já viram que o gajo caiu sem ninguém lhe tocar, deve ter sido o hálito do nosso grande capitão que o mandou abaixo, alemão filho da puta que deves estar a mando do Pinto da Costa, eu logo vi”, que estão todos contra nós e a máfia dos do Porto já atravessa fronteiras e eu vi logo que aqueles cabrões só empataram com o Manchester em 2004 porque o Mourinho já tinha combinado tudo com o Ferguson e o árbitro e o caralho”. Parem de rir, há mesmo gente a pensar assim. E o problema, o contínuo, inamovível e eterno problema, é que há muitos benfiquistas a pensar assim. Elevam Luisão a figura divina, uma espécie de Zidane que com o peito derrotou as forças do mal teutónico. E no meio disto tudo, esquecem-se do que é mais concreto e evidente: Luisão, a quente, agrediu um árbitro. Teve as suas razões, com o sangue a ferver (vá-se lá saber porquê, num amigável pouco interessante e ainda menos competitivo), correu para o árbitro e deu-lhe uma mamada…peitada, pronto, a partir do qual o boche, sem saber muito bem o que fazer, caiu e fingiu um bocadinho como os heróis que vê todas as semanas com camisolas cheias de patrocinadores e braços repletos de tatuagens. Mas o facto continua a ser o mesmo, independentemente de quantos videos virem, quantos ângulos encontrarem, quantas explicações tentarem dar.

“Sempre reconheci razão a estas acusações e infelizmente, vejo a mesma razão aumentar exponencialmente de cada vez que o conhecimento geral dos Benfiquistas acerca do sue clube é colocado à prova. Fazendo uma pequena sondagem (que não vou fazer), podia colocar aos adeptos do SLB a seguinte questão “qual é clube qual é ele que: não sabe ter desportivismo para aceitar que o rival seja campeão no seu terreno; tem um presidente que se envolve em sessões de pancadaria em aeroportos; arranja sarrabulhos no túnel do seu estádio; tenta proibir a presença de presidentes rivais na sua sala de imprensa; tem uma inusitada relação de amizade com um clube que recebe o SLB à pedrada e desliga as luzes do estádio durante os jogos; tem dezenas de jogadores emprestados a outros clubes da 1ª Liga; os seus jogadores dão peitadas a árbitros?”. Aposto que 90% responderiam “corruptos do porto”… e no entanto… a resposta estaria errada. Por outro lado, se a fizesse a mesma pergunta a adeptos rivais a resposta seria “Benfica” e estaria correcta. Eles conhecem-nos, rais’osparta…”

in Ontem vi-te no Estádio da Luz, talvez o único blog normalzinho afecto ao Benfica

Assusta-me que este tipo de acefalia esteja em permanência a afectar tanta gente que os torna incapaz de ver os factos pelo que eles são. E preocupa-me também que muito portista vá atrás da carneirada de forquilha em riste, quando daqui a umas semanas podemos ver um jogador nosso a fazer o mesmo. A reacção, vão ver, será exactamente a mesma, só que ao contrário.

31 comentários

  1. Estou de acordo contigo, mas sabes tão bem como eu (ou melhor) que hoje em dia há muito pouca gente que consiga pensar pela sua própria cabeça. A comunicação molda-nos a visão do mundo e inunda-nos de comentários facciosos (uns mais que outros), torna as pessoas aversas ao pensamento próprio, torna-as mentalmente dormentes. E isto não se passa apenas com o futebol…
    “Assusta-me que este tipo de acefalia esteja em permanência a afectar tanta gente que os torna incapaz de ver os factos pelo que eles são.” Nem mais…

    1. Quando li este pensamento sobre a irracionalidade do futebol, vi-me obrigado a fazer um comentário, na medida em que a lucidez deste, me leva a acreditar que há vida para além da Terra (por ex.:Comentadores de TV, de tasca e até no nosso local de trabalho – irra!). A realidade é só uma, as interpretações é que são diferentes.Nem o embate provocou o desmaio, nem o Luisão roçou ao de leve os mamilos no árbitro. E também nós já fomos autores de cenas lamentáveis, para agora sermos os arautos dos bons valores. Parabéns!Totalmente de acordo! Ass. Dragão Lx

  2. Bom dia.

    O seu segundo e terceiro parágrafo são, quase totalmente, bem representativos do que aconteceu e está a acontecer relativamente a este caso.

    Mas como benfiquista, permita-me uma sugestão: corra a blogosfera benfiquista de uma forma mais abrangente, e verá, talvez com surpresa, (foi minha também), que há muito benfiquista genuinamente chateado e zangado com Luisão, e ao contrário do que diz, essa maioria, não falo da outra, que realmente é cega, não desculpa facilmente Luisão. Obviamente, a maioria não o cruxifica, mas também entre os benfiquistas quem o faça. Procure e verá.

    Pessoalmente, foi um daqueles casos férteis no futebol, de pressão sobre o árbitro, e que normalmente acaba com o árbitro a aguentar a pressão, a porventura dar uns amarelos, e o jogo continua. Seria fácil entrar em comparações, mas não o vou fazer. Uma situação (a)normal, numa decisão intempestiva de Luisão, mas uma resolução fraca de um árbitro sem capacidade de gerir um jogo e de lidar com a pressão inerente.

    1. Pois é: esteve mal o Luisão, esteve mal o árbitro. Mereciam os dois ser punidos.

      Mas a verdade é que isto é o tipo de coisa que só acontece no futebol português. Lembram-se do menino Zeca do mundial de juniores? Ou do JVP do mundial de 2002? Habituam-se a certas liberdades no campeonato português, e depois dá nisto.

  3. Só queria deixar aqui uma achega: se reparar na foto, o Luisao acerta com o ombro no maxilar do arbitro (e há videos que parecem indicar o mesmo); se algum vez levou uma pancada (soco) nesse sítio saberá que isso é o suficiente para deixar qualquer um atordoado. Assim não me parece nada exagerado que o arbtiro tenha caido da forma que cai (ou seja, caiu atordoado e não “knoked out”), até acho perfeitamente normal, já me aconteceu o mesmo e tive a mesma reacção (queda em “camera lenta”). Por isso se o joao pinto apanhou nao sei quantos meses por dar um soco a um arbitro, quanto é que acha que nao deve apanhar um jogador que dá um “soco com o ombro”? Não acha que é apenas justo?

    Acho é que ainda não se apercebeu da gravidade da situação e do que realmente aconteceu (não foi uma peitada mas sim um soco…)

    Quando for um jogador do porto a dar socos em arbtiros, sim espero que seja castigado.

    ruibonga

  4. O problema caro Jorge é que não dá pra ter fair-play num país que branqueia, ou pelo menos tenta por todos os meios, jeitos, modos e maneiras, todos os podres dos slbarbies.

    A começar pela atitude, Luisão devia ter sido o 1º a prestar socorro ao árbitro, quando o viu desmaiado, não o fez.Nem acenou para nenhuma equipa médica.Nada.Ficou ali com cara de incrédulo, e o mesmo se sucedeu com todos os atletas e dirigentes lampiões, ninguém se preocupou em saber o que se passava com o árbitro.

    Depois existe a mania de que podem tudo, e tal como no jogo com o Chelsea em Londres, quando fazem faltas que os árbitros estrangeiros acham exageradas e levam 2º amarelo, correm logo todos pra cima do árbitro, e este naturalmente com as costas cobertas pela UEFA, não se intimida e manda lampiões pra rua.

    Por exemplo, o podem tudo a que estão acostumados inclui uma pena cirúrgica de 11 dias ao agressor jesus, mesmo a tempo de sentar no banco para a taça com o FCP, e 30 dias ao agredido luís alberto.

    Mas voltando ao tema, a maioria esmagadora da blogolandia vermelhusca tenta por todos os meios, jeitos, modos e maneiras, tal como os diários oficiais lampiões a bola e o rascord, BRANQUEAR o ocorrido, tendo mesmo o pasquim do serpa dado DESTAQUE à vitória do FCP na supertaça, e minimizado completamente, tal como o rascord, o sucedido na alemanha.

    Por isso meu caro Jorge, não dá pra ter fair-play com os slbecas, porque daqui até a eternidade eles vão dizer que Maicon fez o golo em fora-de-jogo, mas jamais vão admitir que o tacuara rachada meteu a mão na bola 2 vezes dentro da área lampiona, o que seria penalty e 2º amarelo, e eles jogavam os 10 minutos finais reduzidos a 9.

    Eles dizem que o tacuara estava de olhos fechados, não viu a bola partir:-)
    Pergunto eu:de olhos fechados num pontapé de canto contra o seu próprio clube?
    Que irresponsabilidade:-)

  5. Independentemente de ser do Benfas, ser o Luisão ou ser o D. Afonso Henriques, o facto é que houve uma agressão a um árbitro (ombro no queixo).

    Como já descrevi noutro sitio…
    “… o que o Luisão fez foi uma agressão das mais barbaras que se podem fazer, sendo dissimulada, que é exactamente correr 5 ou 6 metros em direcção a outra pessoa e depois travar em contacto avançando o seu ombro preferencial para a frente, num movimento brusco.

    Chama-se a isso intimação e também muitas vezes usado em discotecas e bares, por tonhós e tristes que querem mostrar que são muito bons… a diferença é que esses não ganham balanço antes.”

    O Castigo de Luisão deve ser conforme e analisado exactamente como escrevi acima… Não é uma agressão directa(ele não lhe pregou um pero ou uma cabeçada) é uma agressão dissimulada na forma de intimação.

    O que é que isso dá enquanto castigo, não me perguntem e não sou jurista desportivo, mas fosse de quem fosse o clube e/ou jogador, deveria ser identico.

    Em relação à chamada teatrealização que aqui chamas Jorge, eu só pergunto… Porquê de fingir? Estaria a tentar convencer o 4º Arbitro a expulsar o Fiscal de Linha?

    Como obvio não é fingimento é apanhado é de surpresa e como o Luisão é um gajo grande o que era suposto ser uma ombrada acabou no queixo do árbitro sem esse estar a contar com isso.

    Exagero do árbitro, quanto a mim, foi ter-se recusado a voltar a apitar… expulsava o Luisão ou mesmo fazia o JJ subsitui-lo e continuava o jogo, escrevendo no relatório o incidente á posterior. Neste ponto foi onde o árbitro quis ter protagonismo.

    http://fcpsempredragao.blogspot.pt/

  6. Concordo com o ponto de vista do Jorge. De facto, esta clubite exacerbada, esta rivalidade doentia entre Porto e slb vem toldando a razão a muita gente. Daí não ser de espantar a repercussão de comportamentos desviantes como este, onde nenhuma das partes analisa o caso com a frieza e razoabilidade necessária, para evitar situações destas no futuro.

    Mas este caso em concreto, não é possível dissociar a génese comportamental dos jogadores, equipa técnica e dirigentes vermelhos, com desresponsabilização continua que a comunicação social portuguesa tem perante estes. Nem tampouco se pode negligenciar a brandura de costumes que os órgãos de justiça desportiva portuguesa tiveram em situações análogas perante o clube do milhafre.

    É dessa espiral de irresponsabilidade que floresce o sentimento de impunidade e superioridade em que toda a estrutura vermelha hoje se vê mergulhada. Não é, portanto, de espantar que numa situação confrangedora, como a de Sábado passado, os jogadores e equipa técnica do slb ao invés de demonstrarem preocupação pelo estado de saúde do árbitro, não satisfeitos ainda fizeram chacota da triste atitude de Luisão.

    E é bom chamar à atenção que na Alemanha o que está causar verdadeiro escândalo é precisamente essa postura de chacota de todo universo benfiquista e, também, do escamoteio generalizado que a comunicação social portuguesa tem feito do caso. Se a indignação alemã perante a imprensa portuguesa até me traz algum conforto para que nos estrangeiro se apercebam como cá no burgo funcionam as coisas. Já perante a atitude dos elementos do slb estão a por em xeque a idoneidade do futebol português, onde quer queiramos, quer não, o FC Porto é parte integrante.

  7. Diz acima no texto que o Jorge gosta de um cabrão duro!… Para não patinar no português, e ir ao assunto, tivemos um, que graças a deus abraçou o zénite, que nos trouxe mais chatices do que proveito no último ano que cá esteve… Houve outro, do tal clube, que partiu a perna ao Anderson. Eu, definitivamente, não gosto deles.
    Nem gosto de gajos que nas imagens obscuras do túnel conseguem ver pontapés e nestas imagens não vêm nada!…
    – Para falar sinceramente não vi nunca o soco do João Pinto. Mas o árbitro e a federação não tiveram dúvidas. Ao que parece o árbitro aqui também não tem dúvidas: foi ao chão porque segundo ele, um muro de betão chocou contra ele.
    Então, não sendo um cabrão duro normalmente, desta vez este homem foi um betão duro.
    Que sofra as consequências da sua ação. “Trigo limpo?, farinha amparo! ”
    E, que sofra também, quem se riu e acha graça a esta maneira de estar no futebol : um modo bronco e maldoso, que não sabe comportar-se quando perde, nem quando ganha.
    Essa seria a melhor receita para os tais acéfalos de que fala.
    Sem uma punição a sério – e imediata – vamos, aí sim ,continuar com a queda para o teatro, e a hipocrisia.
    E, isso, é bem pior do que vaticinar como se comportariam os acéfalos azuis e brancos…

    – Logo, logo, o Rangers volta à primeira liga…

  8. Boa tarde malta….
    Jorge bom post mais uma vez, ler os seus Posters é tornar-me ainda mais portista, obrigado pela competência, mas…
    Não vamos perder tempo com esta ceita que nao merece consideração, as únicas coisas que convém realçar é que se tudo passa-se com o FC Porto, seria uma semana a dar realce nos principais jornais e comunicação social á atitude vergonhosa, mas característica dos da Luz passada em Düsseldorf, tipo “os canibais”, “os que nao são dignos nem em amigáveis”, “no Norte só se aprende daquilo”, “a educação dada por Pinto da Costa aos seus craques” etc etc…
    Por um lado “felizmente” que se passou com os Red´s, mas temos de ter em atenção que nao sabemos o dia de amanha e que se poderá passar com o nosso clube algo do gênero, mas duvido, somos educados e vencedores, mas não espero surpresas, somos Porto e temos uma estrutura competente e séria, atitudes destas são condenáveis, atos de impureza que só é digno de quem apresenta desculpas para tanto insucesso, ALGO NORMAL, e o castigo “se houver” sera algo leviano e sem prejuízo da manada…
    JORGE É CONTINUAR A DAR DESTAQUE AO NOSSO PORTO E CONTINUAR COM O SEU PROFISSIONALISMO E AMOR INCONDICIONAL AO FC PORTO
    um bem haja pessoal

  9. Bem visto. Infelizmente, a maior parte dos Benfiquistas utilizou argumentos como esse que refere, de ser uma cilada por parte de Pinto da Costa. Mas mais rídiculo ainda, é o facto desses benfiquistas passarem os últimos anos a dizer mal dos métodos do Porto e agora já é aceitável porque foi um jogador do Benfica. Se fosse o Hulk a fazer aquilo, estou certo que iriam pedir a cabeça e mandar dvd’s ao estado.

    Acabo ainda por falar em dois blogues benfiquistas que merecem destaque. O Mão de Vata, que foi o verdadeiro autor desse excerto que mostraste (o Ontem Vi-te apenas fez referência) e o Cabelo do Aimar, onde o fundador, benfiquista, decidiu deixar de escrever no blogue porque não está para levar com benfiquismo hipócrita, e, salvo a distância pois nem o conheço, é uma grande perda, não só para a blogosfera encarnada mas para toda a outra. Uma pena.

    Abraço benfiquista de um leitor assíduo, que começou a vir cá após esse mesmo blog Cabelo do Aimar ter colocado este blogue nos favoritos.

    1. a correcção é correctíssima, a falha é minha por só consultar um ou outro blog benfiquista. não tenho estômago para muito mais, como compreende :)

      um abraço e obrigado,
      Jorge

  10. Pronto. Tinha que vir um benfiquista comparar isto com o caso do túnel. Volto a lembrar-lhe que os jogadores dos portos foram provocados com ofensas à sua honra. Aqui há uma falta bem marcada para amarelo. Nada a ver.

  11. Olá Jorge, só uma correcção, foi o Constantino do a mão de vata que escreveu, o Ricardo transcreveu com a devida referência.

    Excelente analise meu caro. Abraço

  12. É por textos como este que o Porta19 é o meu blog favorito. Obrigado pela análise, a frio, com a qual concordo por completo.
    Porra, amanha ainda temos de apanhar com a selecção… Nunca mais começa o campeonato…
    Abraço azul e branco da Caparica!

  13. A parte em que diz para parar–mos de rir , é brutal eu estava a rir-me mesmo e só não era a bandeiras despregadas pela hora. Excelente análise e uma vez mais muito bem escrito! Só uma nota para o cabrão duro , há os que são demais e ainda por cima pouco respeitadores dos colegas de profissão e o garcia é um desses.

  14. Excelente post onde se mostra que mesmo no mundo da paixão irracional ainda se pode discernir direito de vez em quando. Futebol – o desporto onde não se distingue um doutor de um pedreiro (ou se calhar distingue-se…).

  15. Boa tarde,
    Costumo ler o seu Blogue, mas sinceramente parece-me que está argumentar como costumam os adeptos dos clubes da macrocéfala Lisboa. Estou de acordo que à atos repugnáveis em todos os clubes, mas o cerne da questão não é esse.
    Não se desculpabiliza o um ato com exemplos de outros.
    O que chateia os portistas é a diferença gritante do tratamento dado pelos média do regime, que tiraram o curso na escola Joseph Goebbels.
    Eu tenho 58 anos e por isso já vou tendo algumas falhas, mas agradecia que me lembrasse de atos associados ao FCP do género:
    Deste do Lluisão, do pôr em coma um hoquista do FCP, do queimar de um autocarro de adeptos do FCP, de matar um adepto numa final da taça, dum treinador do FCP proceder como o desse clube no nosso pavilhão.
    E já agora como se portaram esse jornaleiros do regime.
    Eu assisti após umas cenas lamentáveis de adeptos no pavilhão Américo Sá e que por sinal se sucederam a umas mais graves em Lisboa na semana anterior e que teve como consequência o atentado de assassinato do hoquista, o Telejornal da RTP da 20h de Domingo abrir a chamar arruaceiros a todos os portuenses, e também visualizei a Cecília Carmo (ainda em funções na RTPN) a entrevistar o advogado Lourenço Pinto e durante o programa o ódio era tanto que espumava ao ponto de mudarem de cenário.
    Os exemplos são tantos e o tratamento quer das autoridades quer desta imprensa rasca que não há possível comparação. Penso que percebe de propaganda e como tal já reparou que quando as TV’s querem dar um mau exemplo lá vem imagens do FCP se querem transmitir algo de positivo lá vem imagens do clubes do regime. Basta ter visto as capas dos desportivos no dia seguinte a esse triste exemplo.
    E o que mais me chateia é assistir a alguns portistas que embarcam nessa propaganda.
    O que estamos a precisar é de um novo Bernardo Sá Nogueira (Marques de Sá da Bandeira) que ajudou a travar as tropas absolutistas do D. Miguel.
    Nota: Sei que este meu comentário será publicado pois como vejo que publica comentários de benfiquistas (pelo menos os não acintosos) ao contrário de alguns que representam esse clube

    Cumprimentos
    Silva Pereira

  16. O homem que confessa os seus pecados, os seus crimes ou os seus erros nunca é o mesmo que os cometeu.

    Henry Miller, in “O Mundo do Sexo”

    O obvio é que nem o Luisão nem o SLB assumem os seus pecados, por isso são sempre iguais.

    Boa tarde,

Deixar uma resposta