Dragão escondido – Nº29 (RESPOSTA)

A resposta está abaixo:

dragao_escondido_29_who

Um dos jogadores mais marcantes nos plantéis do FC Porto de Sir Bobby Robson, na primeira metade dos anos 90, Emerson Moisés Costa jogou duas temporadas no FC Porto, entre 1994 e 1996. Esta fotografia é tirada de um FC Porto vs Benfica em 1994/1995, onde Vitor Paneira tentava sem grande fortuna roubar a bola ao brasileiro. Um médio cheio de força e combatividade, era garantia de fibra no lutador meio-campo da equipa e mostrava em campo que nem sempre os jogadores têm de ser comprados por milhões a clubes estrangeiros, já que chegou às Antas depois de duas estupendas épocas no Belenenses, onde recolheu elogios de todos os quadrantes e acabou por fazer o mesmo na Invicta. Lembro-me tão bem da facilidade com que progredia em força e com a garra que na altura associávamos a jogadores do nosso clube, nunca desistindo das bolas e procurando sempre aparecer em zonas mais avançadas para tentar finalizar mais um lance esforçado. Onze golos em oitenta e oito jogos, muito suor, imenso talento e adeptos rendidos a todas estas qualidades, saiu para uma experiência menos conseguida ao serviço do Middlesbrough, na altura com jogadores como Juninho ou Ravanelli. Andou ainda a passear pelo mundo, com passagens por Espanha, Escócia e Grécia com graus diferentes de sucesso. Nunca foi melhor fora do FC Porto como tinha sido cá dentro.

Poucas hipóteses foram arremessadas ao lado do poste, entre as quais:

  • Aloísio - Fazia parte do plantel e as alturas eram semelhantes, seria uma boa aposta.
  • Artur - Só chegou ao clube dois anos mais tarde, vindo do Boavista
  • Chaínho - Chegou ao clube em 1998/1999, vindo do Estrela da Amadora, onde estava quando Emerson brilhava no nosso meio-campo.
  • Geraldão - Tinha saído do clube três anos antes de Emerson chegar, em 1990/1991, para o Paris Saint-Germain
  • Kiki - Saiu do FC Porto em 1991/1992…
  • Semedo - Alguma vez viram o Semedo a tentar ganhar uma bola usando os braços?!
  • Juary - Anacronismos galore, minha gente. Saiu do FC Porto no final da época de 1987/1988…;
  • Quinzinho - Só chegou ao FC Porto no ano seguinte, vindo do ASA.

O vencedor foi o primeiro a apostar! Sérgio Cardoso, pelas 8:33! Parabéns…mas não era complicado, admite lá!

Dragão escondido – Nº29

Ah, um duelo enorme num clássico imortal…quem está atrás do focinho de Tony “Iron Man” Stark em luta contra um elemento das forças do mal?

Força na caixa de comentários! E não vale andar a procurar a imagem na internet, todos o podem fazer e tira a pica à brincadeira toda…torna-se fácil demais, não acham? Batota não entra!

Dragão escondido – Nº28 (RESPOSTA)

A resposta está abaixo:

dragao_escondido_28_who

Um dos nomes mais notáveis a passar pelo FC Porto na mudança de século, Renivaldo Pereira de Jesus, conhecido no mundo da bola como “Pena“, é um nome que viverá para sempre na memória dos portistas que ainda se lembram de assistir ao lento definhar do penta-campeão nacional, como que temendo o apocalipse que afinal foi só uma promessa estúpida de meia-dúzia de monges medievais alcoolizados. Era um avançado temido pela sua eficiência…em ganhar ressaltos consecutivos que o levavam a ficar em frente ao guarda-redes sem sequer perceber como lá tinha chegado. Teve a dificílima tarefa de fazer esquecer Jardel e só o conseguiu porque até hoje ninguém conseguiu perceber como é que foi o melhor marcador da Liga Portuguesa em 2000/2001 (os rivais não foram grande espingarda, admita-se…Van Hooijdonk e Rafael – sim, esse – João Tomás, Hassan, entre outros génios). Ainda assim, mal-amado entre os adeptos que se dividiam entre os que o apoiavam e os que achavam que o homem era forte e gordo e só corria e rematava em força e mandava os adversários abaixo (no fundo o mesmo que viriam a dizer sobre Hulk, a outro nível), este rapaz marcou 42 golos em 87 jogos pelo clube (quase um golo a cada dois jogos), incluindo esta pérola aqui no video, de cujo jogo foi tirada a fotografia acima:

Entre as apostas erradas da malta:

  • McCarthy – Ainda não fazia parte do plantel na altura que este jogo foi disputado (Outubro), só chegou ao clube em finais de Dezembro de 2001, emprestado pelo “QUEM É O NOSSO AMIGO? O CELTA DE VIGO!”;
  • Chaínho - Já não fazia parte do plantel em 2001/2002, saindo no final da época anterior;
  • Clayton - Jogou nesta partida (substituído aos 69 minutos juntamente com Capucho por Söderstrom e…Esnáider) mas fisicamente era mais “Costinha” que “Pena”;
  • Costinha - Esteve presente neste jogo mas as coxas do rapaz eram, em grossura, aí um terço das de Pena…;
  • Kenedy – Quase que era ele! Se excluirmos o facto de só ter feito uma época no FC Porto…em 1997/98…;
  • Ibarra – Titular durante grande parte da época, jogou também nesta partida mas como se pode ver não era ele na imagem;
  • Jorge Andrade – Titularíssimo na equipa e também neste jogo, mas não era ele. Pensei que eram muito diferentes em termos de altura, mas o zerozero diz-me que não (Pena: 1,76m, Jorge Andrade: 1,84m);

O grande vencedor foi (um anónimo que teve azar porque sem nome não leva os props) Daniel T, com a resposta certa a ser dada às 8h40 da manhã. Vinte minutos depois do post ser publicado. Nice.

Dragão escondido – Nº27 (RESPOSTA)

A resposta está abaixo:

dragao_escondido_27_who

Agora que estamos a duas semanas do seu jogo de homenagem, Anderson Luís de Sousa, conhecido no mundo da bola como “Deco“, aparece aqui num épico jogo do FC Porto na Alemanha contra o Bayern München, disputado no dia 19 de Abril de 2000, que terminou com a vitória dos bávaros depois de uma infeliz arbitragem de Hugh Dallas, que nos roubou tudo que pôde e que acabou por ditar a eliminação da Champions League 1999/2000. Deco é um nome que não precisa de apresentações e que fez as delícias de todos os portistas do final do século passado e início do actual, pela magia que colocava em campo, a capacidade tremenda de construção e visão de jogo e o talento que ajudou a fazer do FC Porto campeão europeu alguns anos mais tarde. No dia 25 falamos mais, não é, meu caro?

Entre as apostas erradas da malta:

  • Artur - Já não fazia parte do plantel em 1999/2000, saindo no final da época anterior;
  • Barroso – Também não fazia parte do plantel, tinha saído duas épocas atrás;
  • Chippo – O internacional marroquino tinha saído no Verão para Londres onde ficou quatro anos no Coventry City;
  • Domingos – Entrou aos 77 minutos para o lugar de Rui Barros;
  • Drulovic – Também esteve presente no Olympiastadion, jogando os noventa minutos;
  • Kostadinov - A última época de azul-e-branco foi 1994/1995…e mesmo nessa só fez quatro jogos;
  • Muttley – O eterno parceiro de Dick Dastardly não foi convocado para este jogo por infeliz capricho do destino: era um boneco animado e não tapava bem o flanco;
  • Paulinho Santos – Esteve neste jogo mas a ausência de pontapés nos gémeos de Mehmet Scholl deveriam dar a entender que não era ele;
  • Söderstrom – Ainda não tinha chegado ao clube, andava na altura por Guimarães…;
  • Zahovic - Tinha saído no Verão para experimentar o futebol grego com as cores do Olympiacos;

O grande vencedor foi Adão, com a resposta certa a ser dada às 9h38 da manhã. Parabéns, “primeiro homem”!