Os 15 pecados de Duarte Gomes vistos do meu sofá

É raro comentar arbitragens, como sabem. Mas abro uma excepção para este caso para usar como uma espécie de mini-manifesto para que possam avaliar a forma como vejo estas coisas. É impossível para um árbitro ser eficiente a 100% durante um jogo e a grande maioria dos lances são muito difíceis de avaliar. Ainda assim, por vezes vêem-se decisões estranhíssimas e por isso cá vão as minhas opiniões sobre os 15 pecados de Duarte Gomes que foram assinalados pelo FC Porto ontem em conferência de imprensa:

 

2 minutos: Assinalada falta de Otamendi num lance em que nem sequer toca em Saviola. Aimar protestou e viu cartão amarelo.
Não há falta, mas ainda que houvesse não devia por isso ter parado o jogo, prejudicou o Benfica que ia para a frente com perigo.

5 minutos: Fábio Coentrão bloqueia Hulk com o braço na área do Benfica. Não foi assinalada qualquer infracção.
Não vejo falta nenhuma. O Hulk aproveitou o facto de estarem os dois embrulhados e acaba por ver se cola o penál. Não colou, siga.

6 minutos: Saviola atinge Helton já sem hipóteses de chegar à bola. Sem admoestação.
Amarelo por mostrar. Limpinho.

6 minutos: Aimar escapa, sem explicação, ao segundo cartão amarelo, após entrada dura, pelas costas, sobre Falcao.
Compreendo que não o tenha expulso. Benfica vs FCP, seis minutos, mandar um gajo para a rua era entornar logo o caldo. Mas arriscou-se a perder o controlo do jogo.

15 minutos: Penalti assinalado contra o FC Porto, Otamendi e Jara estão ambos em contacto, mas só foi visto pelo assistente o contacto do jogador do FC Porto.
Não há falta nenhuma. Não é só em Portugal é que se marcam estas bichonices, mas aqui é um exagero. Otamendi está, tanto como Jara, a tentar ganhar posição. Ambos usam os braços e Jara sabe que está dentro da área e “cede” ao contacto. Não simula penalty mas também não o sofre. Amarelo mal mostrado.

21 minutos: Sidnei atinge intencionalmente Falcao na face, com o cotovelo. Com a perna direita, ainda pontapeou o jogador do FC Porto. Não aconteceu nada.
É bruto, mas não me parece uma agressão. Se assim fosse o Bruno Alves nunca tinha acabado um único jogo. Nem dezenas de centrais por aí fora.

31 minutos: Jara teatraliza lance na área do FC Porto, sai impune e Fucile vê amarelo.
Fiteiros, todos. O Jara vai contra o Fucile e atira-se para o chão. O Fucile não tem nada que se ir lá meter na confusão e apanha amarelo. Não me choca, mas se o Jara também levasse também não me chocava.

34 minutos: Jara joga a bola intencionalmente com o braço, tentando enganar o árbitro.
Depende do critério do árbitro e se viu ou não o lance. Se não dá aqui, não dá a nenhuma outra mão intencional.

36 minutos: Jara repete, na cara de Duarte Gomes, e, mesmo tendo o árbitro a certeza da segunda tentativa de engano, não mostra nunca o respectivo amarelo.
À primeira todos caem. À segunda cai quem quer. Ainda por cima Duarte Gomes avisa-o pela segunda vez. Para quê?! Amarelo por mostrar.

62 minutos: Entrada perigosa em tackle lateral de Fábio Coentrão. Já tinha visto o amarelo aos 21 minutos. Era expulsão por acumulação de amarelos.
Arriscou muito, o shôr Fábio. Podia ter levado o segundo amarelo, mas como Fucile já tinha tido uma entrada do género e também não foi expulso, compreendo o critério.

67 minutos: Agressão inequívoca, ao pontapé, de Javi Garcia a Varela. Só viu amarelo.
Indesculpável e impossível de perceber. Ah, esqueci-me da justificação do Rui Gomes da Silva: “o Varela deixou a perna para trás”. Foi isso. Vermelho limpo.

69 minutos: Segundo amarelo a Otamendi num lance de corpo a corpo, junto à linha lateral, num claro exagero disciplinar, ainda mais tendo em conta o critério utilizado durante todo o jogo.
Aqui é que não percebo mesmo. Depois de entradas de carrinho do Aimar, Coentrão, Fucile et al, este rapaz está na linha lateral, longe da baliza…e leva o segundo amarelo? Não percebo e não concordo.

71 minutos: Agressão de César Peixoto a pontapé a Guarín. Sem castigo disciplinar.
Outra limpinha. É vermelho e bem vermelho. O César sabe perfeitamente o que fez.

78 minutos: César Peixoto, de novo, sobre João Moutinho. Rasteira clara. Árbitro nada assinalou e Peixoto acabou o jogo sem amarelo.
Amarelo para César Peixoto. Limpinho.

78 minutos: Cardozo tenta atingir Helton de forma brutal. Tentativa de agressão passa impune.
Sim, ma non troppo. Tentou, é verdade, mas é difícil para o árbitro ver. Ainda assim foi um porquinho.

 

 

A somar a estes tópicos posso somar os que nos beneficiaram, que o Antero não mostrou. Devia, mas isso era sonhar com uma utopia que não verei na minha vida. Do que ainda me lembro, temos uma entrada rija do Fucile sobre Salvio/Gaitán e uma entrada ridícula do Moutinho a pés juntos, mais para o final do jogo. O Fucile arriscou, como o Coentrão aos 62 minutos, mas o Moutinho era vermelho directo. Nem lhe dava hipótese de abrir a boca.

O que custa mais nesta situação toda é mesmo a nota do observador. Que Duarte Gomes não tenha querido estragar o jogo e causar um motim na Luz, compreendo. As expulsões de Javi ou César, mais que a de Moutinho, gerariam um barulho enorme e o árbitro provavelmente não aguentou a pressão. É humano, compreende-se. O que não entendo é a incapacidade do observador de ver as coisas como uma pessoa normal veria. Sem óculos, sem clubites, só com profissionalismo.

Acredito que não concordem comigo em alguns dos lances. Em todos. Em nenhum. Mas é assim que eu vejo o jogo. E as pessoas têm de meter na cabeça que não é por fazerem uma análise fria e consistente com o que acabaram de ver, mesmo que pontualmente vá contra os seus interesses, que vai fazer deles traidores ao clube. E vou continuar a ver os jogos sempre assim, porque só quando tiramos as pálas dos olhos é que podemos dizer com verdade que gostamos de ver futebol.

22 comentários

  1. eu vi o jogo, e mal, na tv d’aqui. segundo os comentadores luso-portugueses, foi um jogo normalito. uma arbitragem normal dum jogo grande, em que o arbitro se borra sempre um pouquinho. é como os jogadores, né? um ambiente quente faz um falcão falhar como um renteria
    .
    enfim… estas guerras de comunicados começam a cansar. a imprensa é que devia fazer um blackout aos clubes. :)

    1. “um ambiente quente faz um falcão falhar como um renteria”

      a tua capacidade de debitar soundbites destes (ou talvez textbites, pronto) continua a ser surpreendente. fuckin’ genius.

  2. Duas questões:
    a primeira, o Antero referiu o que ele viu que esteve mal e prejudicou o Porto- não estava ali para apreciar a arbitragem num todo, mas para mostrar que a nota era ridícula; a conclusão a tirar, para quem souber pensar, terá sempre que ser esta: -se errou assim para um lado deve ter errado para o outro também!
    a segunda, que toda a gente sabe que analisado com recurso à filmagem as arbitragens são sempre mais puras; mas, é efectivamente isso que fazem “os dias seguintes”, “as bolas são redondas”, “a liga dos primeiros”, “as bichas somos nós”, etc… então, faz todo o sentido dentro deste contexto do país, e sabendo-se que não existe nenhum programa destes que mostre o outro lado da moeda, em se destacar estes 15 pecados…

    Por último, e indo às suas observações, ok! também pode ser válida essa versão, só não concordo de todo com a questão do Coentrão: agarrou a perna do Hulk propositadamente, e não o deixou sair dali.. se o árbitro entendeu que eram carinhos, não sei, mas mesmo assim deveria ter assinalado qualquer coisa, via-se que o Hulk não estava a gostar!…

    1. 1 – pois, eu sei, mas o que eu gostava é que se vissem os lances todos. assim ainda maior seria a crítica!
      2 – concordo plenamente, aliás eu não escrevi o post a criticar o Antero nem o FC Porto. foi só a manifestação da minha forma de ver os lances em causa.
      3 – lá está, se nós aqui neste fórum temos opiniões discordantes…que fará um árbitro no meio do jogo?! eu acho que o Coentrão se prende com o Hulk, até porque está a tentar levantar-se e o Hulk aparece ali em frente. Mais, o Hulk fica como se estivesse com um bloco de cimento em cima das coxas, o que não é bem verdade :)

      mas é assim que temos de discutir este tipo de questões. com educação. obrigado por assim o fazeres :)

  3. Creio que aos 5 minutos há falta de Coentrao sobre Hulk: Há um toque com o braco seguido de um bloqueio da perna com o braco ao tentar se levantar. Obviamente que o Hulk nada tem a ver com o facto de o Coentrao se querer levantar, apoiando-se este na perna dele. Ao fazer isto, Coentrao estrovou o movimento do Hulk (e este nao estrovou o movimento de Coentrao,) que ainda podia chegar à bola.

  4. Concordo quase com tudo que dizes… devia de facto ter exposto os lances em que o fcp foi beneficiado e esses so foram aquela entrada do fucile e do moutinho porque mesmo assim via-se que fomos efectivamente prejudicados.
    So nao concordo num lance.. do hulk com o coentrao… não é penalti mas eu se fosse arbitro considerada obstrução, também não li a bíblia dos árbitros posso estar portanto errado, mas parece-me que coentrao ao impedir com o braço que hulk tire de la a perna esta a obstruí-lo penso que seria livre indirecto… mas pronto.
    Boa analise.

  5. Acho que é óbvio que o comportamento do FC Porto em relação as comunicações para fora da equipa tem vindo a modificar-se para melhor desde a entrada de Francisco Marques. Passemos de uns comunicados esporádicos e uma ou outra labareda a respostas claras, concisas e até arrasadoras a tudo e todos que tentam nos atacar.

    A conferência de imprensa de ontem foi um óptimo espelho disso. Respondeu-se a tudo que havia para responder, de forma clara, mostrando a posição do FC do Porto em todos os aspectos. Eu sinceramente, gosto disso, apesar de achar que vai tudo cair em saco roto, que não muda nada. Mas ao menos, não ficamos calados e vamos à luta e acho que isso que todos queremos!
    Mas sinceramente, perdeu-se uma boa oportunidade de nos fazermos ainda maiores. Naquela lista não devia terem estado apenas lances desfavoráveis ao FC Porto. Lances como o do Moutinho por exemplo deviam de estar lá. A acontecer isso, não dava-mos hipótese a qualquer tipo de resposta por parte de quem quer que seja! Até porque já ouvi e já imaginava também certas pessoas a criticar a conferência, a dizer que só estamos a fazer pressão para o jogo da Taça. E estamos, de certa maneira. O Porto pensou bem, só não pensou em tudo.

    eternomagnifico.blogspot.com

  6. Boas!
    Concordo em absoluto com a análise do Porto, pela voz do Antero Henrique. Tenho a certeza que por isto não tenho pálas nos olhos… Por estes 15 lances, não era necessário mostrar os outros, porque estes chegam para provar que a nota ao árbitro é ridicula, absurda, um insulto a quem gosta de ver futebol! Os outros, se quisessem mostrar os lances nos quais foram prejudicados (1 ou 2) que o tivessem feito! mas não o fizeram…porque será?
    Finalmente o Porto não tem se deixa ficar e começa a falar…chega de levar com a choradeira mentirosa dos 5enfiquistas todos os dias e calar…
    Não são estes comunicados e conferências que provocam a violência, mas sim as mentiras! E há que acabar com elas…

  7. Epa. Muitos parabéns pela analise… Ja nem me lembro de 2/3 dos lances, portanto nem sei se concordo. Mas, não é por isso que te quero parabenizar (é assim q se escreve!?).

    Isto é um blog de um clube ou um blog de um tipo neutro!?!?

    1. Acho que não podes ter dúvidas que sou Portista e o blog também o é. Ainda assim não vejo porque é que não haveria de fazer uma análise correcta (da minha forma de ver, óbvio) dos lances em causa. É possível fazer isso e manter o clubismo intenso e bem vivo! :)

      Obrigado pela parabenização! (soa mal, não soa?)

      Um abraço,
      Jorge

  8. Mais uma lúcida e clara análise, também acho que o Porto deveria referir os lances em que o Porto foi benefeciado, só assim marcariamos a diferença em relação aos restantes clubinhos da nossa praça.

    Apenas não concordo num aspecto, a prática comum dos arbitros compensarem um erro com outro erro, se erraram anteriormente devem evitar fazê-lo novamente e não acumular erros sucessivos apenas para equilibrar os dois pratos da balança, exemplo disso é a entrada aos 62 minutos do Fábio, deveria levar amarelo e ser expulso independentemente do que aconteceu anteriormente.

  9. « só quando tiramos as pálas dos olhos é que podemos dizer com verdade que gostamos de ver futebol »

    estou contigo, Jorge: a clubite aguda é um mal que convém purgar. e com isto não considero que “ser santinho” seja o mesmo que ser “cego” nas decisões sobre o nosso clube do coração.

    abraço

    saudações desportivas mas sempre pentacampeãs! ;)

    Miguel (penta1975) | Tomo I

  10. Não gostei,nada mesmo.
    Em termos práticos e reais,isto serve para quê mesmo? Hummmm…ah,já sei,para incendiar ainda mais as coisas,que isto está muito calminho e é melhor meter “pica” nisto…

    Já sei que a arbitragem foi má,mas não foi SÓ para nós.A nota também foi horrível…é verdade que não podemos comer e calar,mas…acordaram agora para o futebol português?Serve para quê?…já respondi em cima.

    Não gostei pronto.Estou a torcer para um ambiente mais calmo e está cada vez pior.

    Um dia,os árbitros vão errar para nós e não vamos fazer nenhum vídeo,muito menos admitir isso…

    Saudações Orgulhosamente Azuis e Brancas

    1. É por estas e por outras que gosto de ler os teus comentários. Tivessem todos a cabeça no sítio como tu e as coisas resolviam-se com menos pedrada e mais conversa…

      1. E como tu,ora!
        Em temos critiquei o excesso de apatia do Clube em relação a outro tipo de situações que exigiam uma resposta firme e dura da Direcção.Uma firmeza que muito raramente se conseguia com um “Labaredas” que tinha o mesmo efeito de um fósforo num 13 de Maio em Fátima.
        Esse aspecto melhorou muito com a entrada do Fransciso Marques(ou lá como o senhor se chama,esqueço-me sempre do nome dele)mais concretamente com a publicação de comunicados numa linguagem directa,objectiva,cirúgica e onde,grosso modo,todos os portistas se identificavam.Senti-me “defendida”.
        Mas disto não gostei.Entendo a incredulação mas a abordagem não foi,de longe a correcta.Seria pior se tivessem feito isto depois de uma derrota,mas bater nas arbitragens é chover no molhado e não adianta,mesmo,nada…

  11. e faltou aí mais um erro de que ninguém fala: 92.º minuto, bola prá frente do carecão, que sobra para camberra esbarrar no Helton, e gaitan de foles, na recarga, embate no poste ainda com um desvio de Rolando… só que, entre o passe, o erro de Maicon e o primeiro remate, eis que o maozinhas de coimbra entra de novo em acção:
    https://picasaweb.google.com/lh/photo/ie74es1xa-jw9_sLPfzf7g

    se não der para perceber, é ver o vídeo!

  12. Eu, como portista… acho que 80% dos clubes são prejudicados quando jogam contra os três grandes… A tendência é sempre para beneficiar os maiores, porque um erro contra estes dá mais espaço no jornal do que contra os pequenos.
    Posto isto, quero-lhe dizer Jorge, que apesar de ser a primeira vez que comento já leio o seu blog há mais de um ano, e espero continuar a ler por muito bom tempo.
    P.s.
    tive um amigo benfiquista que comparou a nossa conferencia de imprensa à do frute. eu não vi, mas respondi-lhe com este link. tivemos algo assim de tão espalhafatoso?

    1. concordo. mas como não sou adepto de um clube pequeno, tenho de defender a minha dama :)
      obrigado pelo comentário, Paulo. se depender de mim vai continuar a ler!

      um abraço,
      Jorge

      PS ao PS: nada se compara à conferência de imprensa do Futre. nada.

  13. Faltou mencionar um lance que beneficiou o Porto: o corte do Falcão que o deixa isolado perante o Roberto é feito com o apoio do braço…

Deixar uma resposta