Advertising lullaby

George Carlin tinha um jeito para as palavras como nenhum outro stand-up comic. E das horas que já passei a ouvi-lo, onde memorizei sem forçar alguns dos textos que este brilhante homem vociferou ao longo das décadas de carreira, há uma secção em particular que associo imediatamente à forma como muita gente que lê a imprensa desportiva portuguesa se deve sentir ao folhear pelas maravilhosas não-notícias e apontamentos editoriais que são impressos nos jornais ou surgem pelas ditosas vozes dos…aham…jornalistas. Aqui está:

Ouçam deste o início, mas fica o aviso: a piéce de resistance está aí pelos 2:17.

4 comentários

  1. @ Pablo: George Carlin, sim conheco faz teeeeemmmmmpo. Mas tenho que te agradecer pelo Hicks, fui dar uma vista de olhos ao mandatory marijuana e fiquei super fa. Obrigado pela dica

    1. Hicks perdeu-se cedo demais. O mundo merecia tê-lo mais uns anos. Continuo a gostar de Stanhope apesar de ser ostracizado dos grandes círculos. Too hard, sometimes :)

      Mas Carlin…é um Deus.

      Abraço,
      Jorge

Deixar uma resposta