Dragão escondido – Nº14 (RESPOSTA)

A resposta está abaixo:

 

Em virtude da edição anterior ter apresentado algumas dificuldades a vários apostadores, apesar da aparente facilidade que acreditava ser um tiro certeiro, esta foi mesmo à borla. Mesmo. Foi talvez o mais fácil de sempre, cambada! Képler Laveran Lima Ferreira, a.k.a. Pepe, a.k.a. O assassino de Chamartín, a.k.a. O Carniceiro de Maceió, a.k.a. O Salvador Da Defesa A Três do Co, aparece-nos aqui em luta titânica com um jogador do Vitória de Guimarães, num jogo a contar para a Liga 2005/06, como se pode ver pela camisola. Muitas alegrias nos deu este louco brasileiro agora naturalizado português, onde foi crucificado pela agressividade que impunha em todos os lances, “porque só no Porto é que eles jogam assim e não lhes acontece nada, blá blá”…até que foi para Madrid e mostrou ao Mundo como (quase) matar um adversário atrás de outro. E se jogarem de azul e grená, então aí é que eles caem como tordos. Venceu a Taça Intercontinental e dois campeonatos pelo FC Porto e foi essencial na temporada a que esta foto se refere, com exibições heróicas no eixo defensivo a cobrir as falhas de Pedro Emanuel/Cech e Bosingwa, anviados para o ataque pelo doido holandês que nos treinava na altura.

Entre as (poucas) tentativas falhadas que o povo fez para acertar no nome do rapazola:

  • Ricardo Quaresma - O nosso cigano preferido estava no plantel e ajudou a fazer do ataque do FC Porto uma das máquinas demolidoras mais espectaculares do campeonato, ao mesmo tempo que só recuava para ajudar a defesa se a casa dele estivesse a arder na nossa área e ele fosse o único com acesso a uma torneira de água. Não era ele na foto porque, muito honestamente…a estrutura física é bastante díspar;
  • Mário Jardel - Para lá do facto evidente de nessa época já andar a pedinchar por um lugar no Goiás, a simples imagem do Jardas a pressionar um defesa é difícil de imaginar e ainda mais complicada de captar numa câmara. O contrário, parecer-me-ia normal;

O primeiro a apostar correctamente foi pela terceira vez consecutiva o Dragão de Coimbra, às 6h59, o que me faz pensar que o homem não dorme. Ou é padeiro. De qualquer forma, os meus tri-parabéns!

1 comentário

  1. Muito Obrigado! :) Já lá vão 3 seguidas… É a vantagem de ser um portista emigrado na terra do bacalhau – aqui comeca-se o dia um pouco mais cedo…
    Saudacões

Deixar uma resposta