O tédio de uma paragem para jogos internacionais

Esta época já é a segunda vez que isto acontece. Entre o jogo com o Olhanense e a viagem até Zagreb houve duas semanas de aborrecimento não-clubístico com alguns pós de futebol internacional com maior ou menor intensidade e sofrimento. Estes jogos de selecções já não me conseguem motivar  o suficiente no meio de tantas jornadas de futebol de clubes, os jogos que de facto me provocam alterações de horários, mudanças de hábitos, adiamento de deslocações…os jogos da selecção já não entusiasmam um pobre coitado para que ganhem um mínimo de emoção com este tipo de tretas. Começo a perder o gosto e só o recupero nas fases finais. Diz muito sobre um gajo quando se preocupa mais com o clube do que com o próprio país, sabem, mas não me chateia.

Entretanto vou olhando para o estrangeiro e vejo os resumos da Colômbia e do Gana, deixo de sofrer com os destinos do Uruguai e abraço o apoio aos belgas, torço de novo pelo Brasil e alheio-me da Argentina. Torço pelos nossos, pelos nomes que vejo de azul-e-branco e assisto lá fora a brilhar com a camisola dos países deles. E vejo os nossos também, não estou desfazado de todo do que fazemos por cá. Moutinho e Varela ainda por lá andam e vão jogando, mas sabem que mais? Fico mais chateado quando se magoam do que quando falham um remate ou o cruzamento sai para a bancada. Vibro pouco quando os vejo noutra camisola, pelo menos por agora. Sinal dos tempos, talvez, mas também um excelente avaliador do interesse que eu e muitos outros adeptos temos por estes jogos da selecção, em que semi-enchem estádios com fair-weather fans, onde os jogos são aborrecidos e entediantes, com poucos motivos de interesse para lá de ver alguns dos nomes grandes do futebol do nosso país a jogarem juntos e tentar perceber se nos jogos realizados no nosso país haverá lugar a elogios vindos da bancada ou a críticas pela camisola semanal que usam no corpo.

Mais ano menos ano e as propostas que já vieram a público de fazer com que as fases de apuramento para as competições internacionais de futebol se venham a efectuar todas em seguida e perto do próprio campeonato. É que assim, da maneira que está, já começo a ter pouca pachorra.

2 comentários

  1. Reconheco que sou doente, mas um fim de semana sem futebol e quasi-deprimente… Se bem que raramente tenha tempo para ver um jogo completo, pelo menos gosto de me sentar de vez em quando em frente a televisao a ver alguns minutos de futebol.
    Nao so temos paragens para jogos das seleccoes mas agora esses jogos nao ocorrem durante o fim de semana.

  2. Boas Jorge,eu customo vir o seu sitio,porque,acho que tu a tua pessoa ,traz a serenidade,desportiva,nao por tudo o tu postas aqui.Mas o queria vir opinar sobre 4 ou 5coisas,do tipo adorei a resposta do paulo bento ,quando ,disse que a viagem era longa para a Russia e que iam la para ganhar,depois do resultado , imagino se fossem para empatar e perto,90% das conferencias de imprensa sao verdadeiras perda de tempo,2 o villas pode ter feito muita coisa positiva,mas com a conivencia e consentimento do rubem,conseguiram fazer dele um jogador sem classe,nao que ele ja tivesse muita,3 eu de ha uns tempos para ca andei a basculhar,jogadores que poderiam no meu entender dar coefeciencia a seleccao,e deparei me,com um none estranho ,mas de jogador com alguma qualidade,fui procurar a nacionalidade,chamasse Tarantini,e do tipo,pode nao ter qualidade para estar nos eleitos, mas que sei que devia estar no grupo de trabalho ,isso sim,ate porque tem caracteristicas diferentes,dos outros medios,este e alto e possante,contra os baixos e”tarrecos”que la estao,nem tem qualidade para um grande ,mas talvez o sporting(piada),5 o Jorge eu para o bem o para o mal nao falo do PORTO,mas agora vou dizer que o Porto padece do mesmo mal da selecao,ou seja,adjunto ja ha,AGORA SE ESTIVESSE LA ALGUEM QUE PERCEBESSE DE BOLA E QUE ERA ALTAMENTE,fUi,CUMPRIMENTOS

Deixar uma resposta