Ouve lá ó Mister – Nacional da Madeira


Amigo Vítor,

Depois daquela coincidência cósmica em Setúbal, onde rezei ao Deus dos Cruzamentos do Folha para que me poupasse a uma má exibição e que afinal de contas o brutinho optou por me poupar a qualquer tipo de exibição, eis senão quando hoje me voltam a enfiar no equivalente a uma jaula electrificada com o João Pereira e três tigres esfomeados. O jogo não dá na têvê. Ora que bela maneira de me foderem a quarta-feira, Vitor.

E reparei que convocaste os bons. Os melhores, pronto. Não acho bem nem mal, palavra, porque é uma competição que não me traz grandes alegrias nem misérias, por isso deixo completamente ao teu critério se achas bem rodar os Bês ou se preferes os Ás. Concordo com a opção de pôres os rapazes em campo para manter o ritmo de competição mas não me parece que eles estejam com a mesma mentalidade que tu, lamento dizê-lo. Já vi suficientes jogos destes para perceber que é raro alguém conseguir motivar os homens para esta batalha quase tão vital como o jogo do Sporting contra o Videoton. Mas confio em ti para provares que estou errado.

Por isso vai ser um regresso aos não-tão-bons e velhíssimos tempos da telefonia, em que vou estar atento a centenas de hipérboles do radialista de serviço, que decerto vai fazer o seu melhor na arte de equiparar remates sem perigo a tiraços do Batistuta, onde pontapés de canto em balão se transformam em balas disparadas por experientes snipers e onde uma tabelinha a setenta metros da área é uma “jogada potencialmente perigosa para as redes adversárias”. Toda aquela retórica louca do João Ricardo ou do qualquer tipo de serviço que me vai pintar o jogo em forma de ondas sonoras…esses serão os meus acompanhantes durante a partida. Devido a este desterro a que fui votado, só te peço o seguinte: faz o melhor que souberes. Não tenho dúvida que o locutor te fará justiça se as coisas correrem bem.

Ah, e amanhã não há Baías nem Baronis. Já te disse que não vou ver o jogo?

Sou quem sabes,
Jorge

1 comentário

  1. Boa tarde,

    O FC Porto entra em campo sempre para vencer, mas nas últimas épocas tem facilitado nesta prova.

    Este ano após a eliminação da Taça de Portugal, VP não terá desculpas para claudicar uma vez mais.

    Pode gerir o plantel, sem deixar de lutar pela conquista do troféu.

    Sem que possamos televisionar a partida, teremos de recorrer ao rádio ou internet.

    Acredito na vitória e que assim entremos na prova com o pé direito.

    Abraço e boa semana

    Paulo

Deixar uma resposta