Baías e Baronis – Sporting 1 vs 0 FC Porto (5-4 em penalties)

Camarada Sérgio,

Não estou enganado. Garanto que não. Este é mesmo um Baías e Baronis mas decidi mudar um pouco o formato habitual e voltar a ter uma conversa contigo, que por mais unilateral que seja acaba sempre por passar alguma coisa. Sei lá, pode ser que algum fulano que trabalha contigo leia isto e te conte aos berros o que é que aquele imbecil badocha anda a escrever sobre ti. Para ti, desculpa. Porque receio que tu não me estejas a ler e podes, com esse desperdício, abdicar de alguns conselhos e/ou ideias geniais que possam ser cuspidas pela minha pena. Soou melhor na minha cabeça, eu sei. Adiante.

O que se passou hoje em Alvalade foi – e acredita em mim quando te digo que eu detesto, mas DETESTO usar esta palavra – uma vergonha. Não foi uma vergonha do género: “adivinhem lá o que trouxe para jantar, filhotes? o quê, papá? uma mamã mais nova que a outra, com melhores mamas e que engole on-demand!”, mas ainda assim, uma vergonha. Tu percebes que perdeste um jogo contra um Sporting que não vale uma ponta de um corno partido, não percebes? Acho que não. Acho mesmo que não. Porque fiquei com a ideia (sabe-se lá onde a fui buscar) que tu, a determinada altura da partida, achaste que os gajos eram melhores que nós. Tenho uma novidade extraordinária para te dar, rapaz: não são. Nunca foram durante o ano e não serão até ao fim da temporada. E não são melhores por culpa de quem? Vá lá, esta é fácil. Por tua culpa, meu maravilhoso e incongruente estupor! Porque tu mostraste jogo após jogo que eras melhor que eles. Porque apesar de algumas dezenas de minutos em que o Sporting, pela sorte do jogo, por uma ou outra circunstância natural durante uma partida de futebol, se superiorizou ao FC Porto, logo foi abafado na próxima vez que nos encontramos. Por isso o que raio te fez pensar, ao final de centenas de minutos, que estes gajos nos metiam medo? E porque é que, pelos quinze sofás manchados de sémen da sala de espera da Dona Maria de Lurdes Rameira, porque raio é que tu foste puxar a equipa para trás neste mesmo jogo depois de teres passado noventa minutos a empurrar a equipa para a frente no passado Domingo na Luz?! Foda-se, Sérgio, explica-me isso, a sério. Os rapazes estavam cansados, nao foi? Pois foi. Então e quando tiraste o Óliver, depois de teres colocado o Sérgio Oliveira em campo, e meteste para lá o Reyes? Percebeste a mensagem que passaste para os gajos em campo? Eu percebi. Eles perceberam. Pior, até o JotaJota percebeu e olha que esse ainda não percebeu que espanhol é outra língua que não a nossa. E antes, quando o Otávio andava a tentar combinações do comando da PS4 para descobrir uma “feature não-documentada” do FIFA, não te lembraste de o mandar chutar?

Au tomate, é para onde me apetece mandar-te hoje, Sérgio, palavra. Porque fizeste tudo ao contrário do que eu queria que tivesses feito. Porque abandonaste a equipa à sorte de um ressalto (que aconteceu), de uma falha (que também aconteceu), de um chouriço (que também tinha de acontecer) em vez de continuares a puxá-la para a frente e de empurrares aquela equipinha de merda para o lugar de onde eles nunca deveriam ter saído. De todo o jogo só se safou o Herrera que parecia ter um pequeno reactor nuclear com sete ou oito varas de plutónio lá enfiadas, ao que o homem correu. Não o levem ao controlo anti-doping ou pelo menos retirem da sala qualquer tipo de contador Geiger senão aquilo vai começar a raspar paredes de tanto barulho.

Espero que tenhas aprendido alguma coisa com este jogo, Sérgio. A sério que espero. Porque se era para perder uma meia-final da Taça, preferia que tivesse sido com o Caldas. Não te tinhas acagaçado, tinhas atacado com tudo o que podias e se falhasses golos, olha que se lixe, ao menos tentaste. E hoje não fizeste isso. Não fizeste nada disso. Fuck.

Sou quem sabes,
Jorge

12 comentários

  1. Olha que não sei se o Sérgio vem cá ler, mas acho que te respondeu, mais coisa menos coisa.

    Agora estes penaltis andam complicados, não me lembro da última vez que ganhamos uns…

  2. Boa noite

    Concordo

    Estou pior que estragado, o Lopetegui e o NES é que eram maus, ao menos com esses sabíamos o que contar.

    Já o Sérgio tão depressa empurra a equipa para a frente como a empurra para trás, tão depressa decide bem no banco como faz uma burrada de todo o tamanho…

    Isto de colocar o S.Oliveira e o Reyes mais o Herrera no miolo do terreno contra uma equipa do Sporting onde metade deles já não podia com as pernas foi dar-lhe de bandeja o controlo do jogo, e isto com Marega no banco…

    Que a esta hora deve estar a perguntar porquê não entrou, é que a sua entrada mesmo que não resultasse e o Sporting ganhasse nos penaltis ao menos tínhamos sido fieis ao nosso jogo… (e a 10m. do fim a sua entrada podia dar-nos um prolongamento de jeito, assim, foi uma pasmaceira)…

    Assim foi dar um titulo, e se é para isso, então mais vale não participar, ao menos não desgasta os jogadores nestas competições das Taças, sabemos que em penaltis o sporting é melhor, mas arriscamos outra vez o jogo chegar ai…
    Foda-se que não aprende, já na taça da Liga as substituições foram erradas…hoje volta a fazer o mesmo…
    Para isso que leve a 2ª equipa…e não cansa os titulares…

    O Abou sozinho na frente não dá uma para a caixa, mais vale colocar o Gonçalo que está mais habituado a esse estilo de jogo…
    Já na taça da liga tinha entrado o Abou e passamos a jogar com 10…

    Ou mete o Marega ao lado do Abou ou então mete o Soares ou o Gonçalo sozinhos frente a centrais possantes para ganhar bolas…

    E volto ao Marega, o ano passado perdeu a taça para o clube do regime, e hoje nem joga um minuto?

    Enfim, completamente desapontado com a falta de capacidade que o SC teve em ler o jogo frente a este Sporting onde só o Gelson nos criava problemas, do resto nada…

    Cumprimentos, Gil Lopes

  3. O maior adversário do Porto, continua a ser o seu treinador.
    Não venham cá com planteis curtos, cansaço, nem que faltam jogadores para determinadas posições.
    O homem gosta de inventar, quer ser um JJ, mas olha-se ao espelho e não passa dum Rui Vitória mais histérico.

  4. Disseste tudo. a ver o meu jogo com a minha filha de 10 anos, camisola vestida, portista ferrenha em lisboa, oh como isso é difícil, a explicar-lhe que estava tudo controlado, que só se via Porto em campo, que os verdes não jogavam a ponta de um corno, era bola para o Gelson e fé em deus, depois disso… tudo correu mal. As substituições, a tática final, o azar. Como lhe disse no fim, já passava da hora de ter ido para a cama, “mas quero ver até ao fim”, o que interessa é o campeonato! Tentei me convencer disso mas no fundo sei que a dobradinha é que era para acabar com o jejum destes 4 anos. Jogamos mais e melhor, e o Jamor estava tão perto. Vamos confiar que sim, que o campeonato vai ser nosso. Mas vai ser a ferros parece-me. Cumps, CG

  5. É das poucas vezes que não concordo com a analise que fazes. Podemos ter melhor equipa e jogar melhor futebol, mas não acho que o sporting não jogue um corno. Acho que o Sergio tentou que a equipa marcasse um golo ainda na primeira parte. Pressionávamos alto, ganhávamos as segundas bolas, ocupávamos quase todo o campo. O Sporting não conseguia construir jogo apartir da defesa. Mas isso levou os jogadores a um desgaste. Por volta dos 70 minutos o Porto já tinha perdido todo o fulgor e já não controlava o meio campo. O Aboubakar não segurava uma bola e perdemos a capacidade de construir jogo no ataque. Aos 80 meter o Reyes não foi passar uma mensagem para ninguém. Era aquilo que qualquer treinador faria.

  6. Jorge
    Foi (falha ressalto chourico)esqueceste que saiu da frente para a bola passar.
    A indignação é aceitável,mas vou deixar aqui um texto teu,os fracos desistem quando estao cansados.
    Pois dois jogos seguidos com uma intensidade física e demasiado para o grupo,minha opinião.
    E se calhar em relação ao marega,ele nao o quisesse arriscar uma rotura muscular,visto que veio do estaleiro a pouco.
    Foi fodido,se calhar.agora o homem nao tem culpa do Porto ter chegado a este estado de ansiedade.

  7. Que lata. Ganharam ambos os jogos no Porto ROUBANDO, para o campeonato e taça. Fé no Peseiro para vos prolongar o jejum.

Deixar uma resposta