Lei de Godwin


Tem sido uma semana do carago. Depois do empate do FC Porto no passado Domingo em Paços de Ferreira, seguido do mesmo resultado no Benfica vs Marítimo, toda a imprensa e entidades relacionadas com futebol (Federação, árbitros, jogadores e vendedores de bebidas alcoólicas) têm-se divertido à grande com insultos mútuos a Xistra e Soares Dias, entre grandes retrospectivas da qualidade das suas actuações e insinuações perniciosas quanto às afecções clubísticas de cada um dos indivíduos. Tenho-me mantido a curta distância desta feira, porém perto e sempre à escuta. É interessante aperceber-mo-nos dos excessos de linguagem e de avançadas teorias da conspiração (atente-se, nem todas erradas) que são colocadas na praça pública e que mais cedo ou mais tarde serão relembradas em mais um regresso ao passado, a realizar na próxima vez que um deles errar.

Toda esta algazarra me fez lembrar da Lei de Godwin, tão querida do mundo geek (de que faço parte) e que se define pela seguinte frase:
“À medida que duração de uma discussão aumenta, a probabilidade de haver uma comparação envolvendo Nazis ou Hitler aproxima-se de 100%.”

É simples, não é? E já chegamos a uma confirmação inequívoca da Lei, no site Futebolar. Aqui, no comentário de um certo Checobel (fazer scroll para baixo e lá encontrarão a referência).
É inútil lançar achas para a proverbial fogueira. Hulk apanhou dois jogos e mais não vale a pena comentar. Que goze o descanso e que volte com mais cabeça fria. É uma das coisas que precisa para render o que pode render. Os adeptos agradecem.

2 comentários

  1. não fazia a mais pequena ideia que existia essa lei!Como gosto bastante de História,e em particular de analisar de os regimes fascistas,acho esta lei bastante interessante.
    E realmente,não deve faltar assim muita confirmar essa lei…

    Disse,e disse bem:o Hulk que aproveite para descansar e recuperar e refrescar as ideias.
    Acredito que ele vai voltar ainda mais forte.

    Cumprimentos.

Deixar uma resposta