Baías e Baronis – FCP vs Olhanense


(foto retirada do MaisFutebol)

Estive no Dragão juntamente com mais 32 mil pessoas. Quase todos tivemos a mesma visão triste e desanimadora de uma equipa de baixos caídos, sem ideias e sem pernas, com fraquíssima capacidade de dar a volta a um resultado que foi conseguido cedo demais por um adversário que apesar de fraco conseguiu ser eficaz. Nós só fomos fracos, porque a eficácia foi deixada para os últimos dez minutos, com alguma sorte, algum querer e pouca clarividência. O costume, portanto. A notas:

BAÍAS
(+) Falcao. O rapaz bem correu, lutou e esbracejou no meio dos centrais do Olhanense. Marcou o primeiro golo numa jogada de insistência e só não marcou mais porque nunca foi decentemente servido pelos colegas. É dos poucos que raramente desiste das bolas e parece ainda mostrar vontade de ganhar alguma coisa.
(+) Rodríguez e Mariano. É certo que quase nada lhes correu bem. É verdade que andaram mais de meio jogo a correr até à linha sem conseguirem fazer nada de produtivo. Mas correram, correram, correram…durante toda a partida. Estão fora de forma mas podem ser boas opções para o próximo jogo contra o Arsenal, pela experiência e acima de tudo pela capacidade de luta.
(+) Ruben. Enquanto teve pernas para correr, fê-lo bem. Atrevo-me a dizer que é o único jogador da nossa equipa que tem a inteligência suficiente para receber a bola, parar e olhar em redor para ver o que é que se passa à volta e colocar a bola no sítio certo, quando corre bem, claro. Teve duas chances para marcar, com um excelente remate ao lado e noutra oportunidade a permitir uma excelente defesa a Ventura. Não é Deco. Não é Lucho. Mas é Ruben e está para ficar.
(+) Dragon Force. Os putos estiveram em força no estádio, ocupando um sector na Superior Norte e fazendo um barulho pré-adolescente genial em termos do apoio à equipa e da força que tentaram transmitir aos jogadores.
BARONIS
(-) Maicon. Meu Deus. Como é possível aquela falha no segundo golo?! Como disse no jogo contra o Estoril, Maicon é lento demais e acaba por ser ainda pior vê-lo a correr ao lado de um avançado qualquer que lhe passa à frente. Fraco.
(-) Miguel Lopes. Esteve mal a atacar e muito mal a defender. A falha no primeiro golo adversário é culpa inteiramente sua, deixando que o avançado do Olhanense entrasse pela área dentro com toda a facilidade do Mundo e assistisse Djalmir para o avançado marcar. Parece ainda jogar muito nervoso.
(-) Belluschi. Passes ridículos, lentidão na criação de lances de ataque, Belluschi simbolizou toda a inépcia da equipa portista em conseguir criar situação de efectivo perigo para a baliza de Ventura. Belluschi acaba por ser uma das maiores desilusões da temporada, não pela ausência de valia individual como outros mas pelas expectativas que os adeptos criaram com o seu nome. O rapaz provavelmente nem tem grande culpa mas o que é certo é que continua a não convencer.
(-) Álvaro Pereira. Teve hoje talvez o pior jogo com a nossa camisola, ainda pior que em Alvalade. Não fez um cruzamento decente, nunca conseguiu chegar à linha (o facto de não se entender com Rodríguez é inconcebível tendo em conta que jogam juntos na selecção, nos mesmos lugares que no FC Porto) e deixou avenidas enormes atrás dele, com Bruno Alves a ter de ir cobrir Ukra que andava a vaguear por essas zonas. Espero que seja um abaixamento de forma e não a verdadeira imagem do uruguaio, que tem em mim um fã, pelo menos por agora.
(-) Jesualdo. É fácil criticar depois da decisão feita, como é evidente, mas creio que poupar alguns jogadores “chave”, optando por outros que não terão o mesmo ritmo, compreendendo-se que tenha em mente o jogo de terça-feira, é arriscada. Para além de se abdicar logo do campeonato, correndo riscos desnecessários, fica a sensação que as grandes falhas acabam por vir principalmente das peças escolhidas para substituir os “titulares”, Miguel Lopes e Maicon à cabeça. A primeira substituição, Tomás Costa por Varela, é daquelas que me enerva. Destruir o meio-campo nunca me parece uma boa opção, e apesar de continuar com Mariano na zona acaba por se tornar complicado para recuperar em caso de contra-ataque. Valeu a inquietude do Olhanense para safar um pontinho, porque se estas substituições fossem feitas contra uma equipa melhorzinha…nem quero imaginar…
Se alguém ainda tinha um restinho de esperança de chegar ao título, hoje ficou sem ele. O Braga empatou e mais uma vez perdemos a hipótese de ficarmos a seis pontos da Liga dos Campeões. Estou resignado a ir à Liga Europa para o próximo ano, por isso venha o jogo do Arsenal. Quem sabe não será o nosso último jogo na Champions’ durante muitos meses…

3 comentários

  1. Boas,

    Concordo com a análise ao Maicon, também acho que é demasiado lento para poder ser comparado a qualquer grande central que já passou pelo porto.

    Mas sinceramente, sou só eu que acho que o bruno alves anda a fazer um frete de alguns jogos para cá? Aquele amarelo que levou é incrivel, foi uma falta de velocidade e um alheamento completo do lance… Parece que está lá por favor… Parece que perdeu a garra… Até anda menos agressivo… E no lance do 2º golo o bruno alves está claramente adiantado, devia estar a fazer de fernando… Não percebo sinceramente o que se passa com o nosso capitão.

    Alguma explicação Jorge, se é que posso trata-lo assim (mera formalidade, que tb sou tripeiro)

    Abraço

    Rui Lourenço

  2. Mais uma exibição frustrante com resultado a condizer.

    Parece que a época está completamente comprometida.

    Foi-se o título, o segundo lugar é cada vez mais uma miragem e a continuar com esta performance vamos levar poucas em Londres.

    Ficam as taças, mas até nessas, quem não é capaz de vencer o Olhanense em casa… não poderá ter grandes ambições!

    Um abraço

  3. Este resultado é algo que já estava à espera ou não tivesse o Dragão acumulado uma série interminável de erros nas contratações. A Pressão de ter de ganhar porque o Benfica não parece desarmar do primeiro lugar e o Nervosismo fizeram o resto…

    Este ano é para relembrar e marca o fim de um Ciclo. O de Jesualdo.

    Procurar outros culpados entre o Bruno Alves ou até mesmo o Meireles por exemplo é, a meu ver, ridículo pois um Homem só não faz a equipa. E os Capitães nada podem contra uma SAD que só quer ganhar € à custa da Comissão.

    Vamos lá a ver se o Jesualdo não inventa para o jogo de Londres. Será uma partida difícil, mas a arrogância dos Arsenalistas de Londres será a sua perdição.

    Cumprimentos e saudações Portistas!!!

Deixar uma resposta