Baías e Baronis – Olhanense 2 vs 3 FC Porto

foto sacada de MaisFutebol.pt

É sempre estranho olhar para um resultado de 2-3 a nosso favor e depois consultar as estatísticas do jogo. Verifica-se logo que houve domínio claro, na posse de bola, nos remates à baliza, no fluxo ofensivo e no controlo de jogo. Mas quem assistiu à partida viu que o jogo teve porções distintas de bom futebol alternado com pontapé para a frente, com falhas grandes a nível defensivo. Saímos em cima, virando um resultado estupidamente negativo depois de uma sequência de desatenções, mas podemos ter recuperado de vez um activo para o plantel: James. Sem ser consistente durante o jogo todo, há alturas em que o brilho do colombiano ofusca todos os outros em campo e esteve perfeito na entrada, no primeiro golo e na assistência para o segundo. Só podemos esperar que assim continue. Notas abaixo:

 

(+) James Assim sim, rapaz. Assim mostras do que és feito, ao contrário do que tinhas vindo a fazer durante um bom punhado de jogos este ano até a semana passada. Surpreende-me a velocidade no controlo de bola e no passe (porque a técnica e o talento não surpreendem nada, há dois anos que os vejo), mas lamento que só quando começa um jogo no banco é que parece ficar mais “picado” para entrar em campo e ajudar a equipa. Genial o passe para o segundo golo, perfeito o chapéu a Ricardo no primeiro, aproveitando o que o nosso ex-keeper nacional tem de pior e que os gregos já agradeceram há oito anos. Continua, miúdo, mas assim, não como em Barcelos.

(+) Moutinho Uma corrida louca atrás de uma bola que ressaltava em velocidade uns bons 20 metros à sua frente. Não conseguiu lá chegar mas João mostrou que é disto que é feito e fê-lo também para mostrar aos adeptos que está cá até deixar de estar. Um jogo estupendo de controlo de bola, passe certeiro e rotação de bola a meio-campo, conseguiu mostrar o grande talento que tem da melhor forma, com luta, com empenho, com suor. Os adeptos podiam duvidar da vontade de Moutinho, mas não creio que tenham razões para o fazer. Ainda bem.

(+) O início da segunda parte Forte, pressionante, rápido, eficaz. Todos os adjectivos que faltaram durante tantas semanas no ano passado e vários minutos já este ano, todos eles estiveram à vista no arranque do segundo tempo e o resultado foi óbvio. Um golo depois de várias tentativas e a reviravolta no marcador. Uma salva de palmas para quando conseguirem mostrar isso mesmo durante alguns jogos consecutivos. Preferencialmente desde o início do jogo, pode ser?

 

(-) Tremideira nos últimos dez minutos Compreendo que os rapazes estivessem cansados, principalmente Hulk e Moutinho que se fartaram de correr todo o jogo. Mas se somarmos essas duas peças em baixo rendimento na zona final a outros dois que por natureza pouco defendem (James e Varela), temos uma equipa de putos a pontapear bolas para a frente sem que consigam manter um fio de jogo estável e amedrontando-se perante o Olhanense como se as cores fossem as mesmas mas estivesse o Milan do outro lado. Mais confiança, rapazes, fazem favor de não dar enfartes aos adeptos? Alguns de nós ainda se lembram do Olympiakos e do Sparta de Praga, ou até do Nacional aqui há uns anos. Obrigados.

(-) Ausência de FernandoÉ uma constatação que até Rui Santos pode tirar sem que o acusemos de ser um pederasta benfiquista: sem Fernando, a zona central em frente à defesa fica muito fraca. Defour tem boa vontade mas é incapaz de manter um jogo defensivamente estável e com posse de bola firme e sem sobressaltos, mas nem a entrada de Castro ajudou, tal é a disfunção entre a posição natural tanto do português como do belga quando comparadas com o raio de acção do brasileiro. Fernando continua a ser vital para tapar os desiquilíbrios naturais de uma equipa com balanceamento ofensivo e é muito complicado rendê-lo, especialmente quando o adversário dá pancada de criar bicho, como foi hoje o caso o Algarve.


Não tão bom como o jogo contra o Guimarães (o adversário não só é melhor como distribuiu lenha como um madeireiro no inverno, com João Ferreira a ter um critério exageradamente largo, que compreendo mas não aceito alguns dos lances divididos com Rui Duarte, Abdi ou Maurício, a roçar a violência), mas o suficiente para que tenhamos saído do Algarve satisfeitos. Não mais iremos tão a sul no campeonato, mas a imagem que deixamos foi de uma equipa que parece ter índices competitivos mais altos que no ano passado e certamente acima da primeira não-exibição em Barcelos. A pausa que vem aí é uma bela duma treta, portanto.

8 comentários

  1. Vitória importante diante dum adversário difícil, superando o Olhanense e somando mais pontos, relacionado aos jogo da época passada (relativamente a uma derrota e um empate antes, desta feita foi empate em Barcelos e vitória de agora).
    Uma resposta afirmativa ao momento presente, superando as dificuldades derivadas no tardio fecho do mercado e preparação a conta-gotas da maioria dos internacionais. Com o que se passou neste jogo já conta a permanência de Hulk, Moutinho e demais. Tal qual, apesar de tudo, o treinador mostrou que não é o que se pinta por muito lado, pois soube mexer na equipa, para melhor.
    Ora,pese os momentos menos bons do início e fim do jogo, cujos erros e receios deverão ser bem atacados, gostei na generalidade do empenho e da exibição, bem como especialmente do resultado, que nos dá um domingo com boa disposição e um futuro auspicioso.

    Memória Portista
    http://memoriaporto.blogspot.pt/

  2. Foram 30 inutos iniciais fracos da nossa parte,em que pelo meio sofremos um golo na 1ªvez que tivemos um remate á nossa baliza.

    Apartir daí começamos a apertar o cerco e após a entrada de James acabamos por dominar os últimos minutos da 1ªparte.

    Um início de 2ªparte fulgurante permitiu darmos á volta ao resultado e ter uma vantagem confortável.

    Aqueles último minutos foram complicados psiciologicamente,mas pelo jogo que fizemos este 2-3 é muito lisonjeiro para o Olhanense.

    Agora teremos uma pausa de 3 semanas (só em Portugal) para limar algumas arestas em termos tácticos.

    Abraço.

    http://www.Vamosjogarnototobola.blogspot.pt

  3. Boas,

    Foi um jogo assim, assim … perante um relvado bom para pasto, os jogadores do Porto quer na altura de decisão quer no 1º golo dos de Olhão, não conseguiram ser eficazes e ficaram nas covas.
    Para quem por sistema critica Vitor Pereira (que eu tambem não morro de amores) ele esteve muito bem aos 35 minutos (algo que é quase pecado para a maior parte dos treinadores, esperam os 60 minutos) a ler o jogo e a trocar Atsu por James.
    Esta visto que James rende mais quando vem do banco e mais uma vez entrou bem, aso contrario de um jogador que aprecio, Silvestre Varela.
    Penso que ainda temos que trabalhar mais e os jogadores saberem que o jogo tem 90 minutos e é importante que lutem do primeiro ao ultimo.
    Não entendi a atitude do Sergio … mas ja não é a primeira nem será a ultima.

    um abraço

    http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.pt

  4. boa noite malta portista

    antes demais dizer aquilo que me vai na alma e gostaria de saber se o Jorge concorda com o meu desabafo… dizer que VENCEMOS e vencemos mas……. Sr Vitor Pereira, eu estimo-o e digo desde já que acertou em cheio com a entrada do James, fez aquilo que todos nos vimos e sim mereceu começar no banco pois ATSU fez um jogo tremendo com o V. Guimarães e neste estava apegadíssimo e fez bem em tira-lo apesar de estar só 35min de jogo e depois viu-se o que já se sabe….mas a minha critica vai em relação aquela entrada do VARELA, que pra mim foi precipitada na minha opinião, muito alias…
    perdemos caudal de jogo e poder de ataque.
    Varela já não é o que era, mas pronto tem que jogar sempre nem que seja uns miseres 15min… está mal mister VP…
    temos começar pensar melhor antes de tomarmos as decisões, por pouco empatávamos quando tínhamos o jogo na mão e pior outras soluções no banco tipo refrescar o Jackson que já mostrava algum cansaço, o próprio Danilo que acabou rebentado, agora tirar Lucho e abrir uma brecha no meio espero que nao volte acontecer….
    defendo-o com unhas e dentes mas nao posso deixar este reparo e acho que o Jorge, como portista mais ferranho concordará nao sei…
    UM ABRAÇO e obrigado pelo comentário
    SOMOS PORTO

  5. Boa tarde,

    Como se previa foi um jogo complicado, e só um FC Porto sério e empenhado conseguiu vencer com inteira justiça.

    A Olhanense poderá ser uma das revelações deste campeonato. Reforçou-se bem e conta com jovens jogadores que podem despontar.

    James foi o homem que mexeu com o jogo, tendo VP estado muito bem na leitura do jogo.

    Pena termos sofrido o golo no cair do pano, pois não era merecido.

    Excelente e fantástico o apoio da família portista do centro e sul do País e dos SD e Colectivo que se deslocaram em força.

    Esperemos agora que os mercados fechem de vez, pois com estes atletas podemos sonhar alto.

    Abraço e boa semana

    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.pt

Deixar uma resposta