Baías e Baronis – Marítimo 1 vs 0 FC Porto

Comecei o dia na tradicional futebolada semanal com os amigos. Perdi. Cheguei a casa e fui ver o resultado do Newcastle vs Sunderland que se tinha então disputado sem que pudesse ver em directo. Perdemos e com números gordos (0-3). Com calma, continuei o meu dia e assisti ao Barcelona vs Valência na esperança que a sorte pudesse mudar. Perdemos (2-3) e perdemos bem. A partir daí, só o FC Porto poderia salvar o sábado em termos de competência futebolística. Foda-se. Há dias que mais vale não sair da cama, palavra. Vamos à nota, sem Baías e com um único Baroni que nem precisa de título:

“Entirely justified boos and abuse accompanied the half time whistle after a stunningly inept display from the home side that lacked strength, application, leadership, pace and desire. Quite simply, we did nothing properly. A raft of alleged international players not only showed little appetite and no desire to chase lost causes, but also a criminal lack of commitment and talent. Poor decision-making across a jittery back four was echoed by bone-headed attempts at crossing and passing, while the departure of our dead ball expert made free kicks and corners a total waste of time. (…) The atmosphere was apprehensive and scarcely got any better on a day when a collective uplift from the team was desperately required. Those clad in black and white though chose to post a woefully clueless performance that wouldn’t have been acceptable in a pre-season friendly, let alone a match of this magnitude.”.

Este texto (partes a bold escolhidas por mim) foi retirado de um site de apoio ao Newcastle United, em tudo parecido com o meu mas com muito mais informação e dedicação à causa do clube. Foi escrito depois da derrota de hoje com o Sunderland, rival de sempre, que mencionei acima. Espelha na perfeição aquilo que se passou hoje na Madeira, como se uma onda de mau tempo futebolístico se tivesse abatido sobre as cabeças dos adeptos dos dois clubes, como ambos somos. Tenho a certeza que um site idêntico mas com as cores blaugrana terá os mesmos sentimentos e a mesma frustração. Por cá, chegámos finalmente a um jogo em que tudo correu mal, menos os jogadores. Esses, quase não correram, nem mal e muito menos bem. Foi um jogo deprimente, digno dos jogadores que actualmente envergam aquela camisola sem que a sintam e sem enfrentar um adversário sem medo, com uma estratégia delineada que orgulhe os adeptos e que não nos envergonhe como hoje aconteceu na Madeira. Mais, não consigo compreender como é que ao fim de trinta jogos oficiais se assiste a uma partida em que não parece haver empenho da grande maioria dos jogadores no desenrolar de noventa minutos de pseudo-futebol em que a apatia é universal e onde a força, raça e determinação que é uma imagem de marca do nosso clube é atirada para a lama com uma banalidade que nos destrói por dentro. Os jogadores que hoje vi de azul-e-branco não são do FC Porto. São clones, amarrados na inspiração que não têm, presos a um futuro em que não acreditam e que se deixam desarmar e ludibriar pelo mais normalíssimo dos adversários, uma equipa que não precisa sequer de jogar muito bem para nos vencer e para o fazer sem sentir grandes dificuldades na demanda. Ver Jackson só, sem apoios, a ser obrigado a descair para o flanco para poder criar espaços enquanto espera pelos colegas…ver Danilo e Alex Sandro a facilitar na defesa e a subir sem critério, sem força, sem vontade…ver Josué mais preocupado em entradas fora de tempo e a falhar passes que um miúdo das escolas é obrigado a acertar antes de poder voltar para o conforto dos pais…ver Quaresma a tentar vez após frustrante vez uma finta com a velocidade que não tem…ver Defour totalmente fora de posição e sem conseguir tapar o mais banal ataque do Marítimo sem ser com falta…ver Varela a escorregar uma, duas, mil vezes…ver Maicon e Mangala a deixarem-se constantemente antecipar pelos adversários…ver Carlos Eduardo perdido, a atirar-se para o chão sempre que podia para arrancar uma falta e a reclamar quando o árbitro não a marcava…entre tantos outros exemplos que poderia ter citado e que se passaram em campo, foi penoso assistir ao jogo até ao final. Hoje tive vergonha de dizer que aquela malta, comandada por um treinador que pouco tem mostrado dentro e fora de campo para poder ser o líder que uma equipa de topo necessita, é a nata do plantel do FC Porto.


Há mais uma coisa que me preocupa: teremos batido no fundo em termos de moralização dos adeptos e da qualidade do futebol exibido? Espero que sim…mas temo que não.

14 comentários

  1. Análise correcta e incisiva !
    Reconheço que como adepto que sou dei demasiado crédito a PF e ao conjunto de jogadores do F.C.P. .
    A actuação do conjunto de jogadores hoje foi mais uma vez vergonhosa não pela derrota mas pela maneira como encaram cada lance seja ele ofensivo ou defensivo , a displicência e a falta de organização são evidentes e obviamente PF não é um líder e pelos vistos não quer aprender.
    O campeonato não está perdido (MUITO LONGE DISSO) mas não creio que os outros deixem o pássaro fugir á terceira vez.
    Espero que a Administração comece já a preparar a próxima época e que se necessário se faça uma limpeza de balneário lembrando aos jogadores que eles são pagos para jogar e trabalhar em prol do Clube e não apenas marcar ponto nos treinos, nos jogos e deitarem-se ás 22h a sonhar com os milhões que lhes oferecem noutros lados.
    Obviamente PF não serve e consegue ser pior que VP em tudo , não existe uma estratégia de jogo (VP jogava em posse moendo o adversário e esperava marcar) , não existe um discurso coerente para fora (já imagino como seja para dentro) e ainda por cima não despontou um único valor individual (sem colectivo não surgem individualidades) que possa ser rentabilizado no defeso para amenizar a provável queda de receitas em função de uma provável derrota no campeonato ou uma não ida a fase de grupos da CL.

  2. Eu não tenho problemas em aceitar as derrotas, pois só os tolos acreditam que só se perde 1 vez a cada um ou dois anos. O problema é a atitude, ou neste caso, a falta dela.
    Temos um treinador totalmente apático (Que varia entre o cruzar de braços e as palmas aos erros da equipa) e incapaz de, pelo menos, motivar o plantel. Pois o que falta em qualidade podia ser compensado em raça. Em deixar o relvado sem relva e as camisolas castanhas da terra e húmidas do suor.
    Temos uns jogadores que por sua vez não correspondem nem tentam puxar pela equipa. Temos jogadores que se esforçam, como o Jackson que tenta fazer o trabalho dele, dos extremos, dos médios… e temos jogadores como o Danilo a defender, ou o Defour, que continuo sem perceber como é que joga naquela selecção belga.
    Temos uma direcção que vendeu craques e comprou promessas, demasiadas promessas. Vários médios e nenhum pegou de estaca. Não se compra um lateral direito e continua o adaptado Danilo. O nosso meio-campo é composto por esta beleza: Defour, Carlos Eduardo e Josué. Até dava vontade de rir se não fosse um problema tão sério. Destes 3 jogadores, apenas o Carlos Eduardo tem vindo a jogar.
    E depois o Kelvin, desbloqueador de jogos, não serve. Mas o Licá já sim.
    Ghilas só nos últimos minutos, mesmo estando a perder desde quase o início do jogo.
    Sinto que não vale a pena, tem de levar tudo mangueirada.

  3. Eu não ia escrever nada, pois não há nada de novo a dizer… mas afinal eu tenho uma confiança cega que este é o pior FCP que vi nos últimos tempos. É hórrivel, deprimente ver o FCP. Não há uma merda de uma jogada decente, não há empenho, não há desmarcações não há nada. Há sim um cepo no banco que faz substituições planeadas independentemente do que surgir no jogo, a quem ganhei um ódio visceral, vejo aquela tromba impávida e sai-me logo um insulto.

    Como disse o “compincha” acima, o futebol do VP era ( a meu ver ) entediante, mas era suposto! Era assim que ele “via” o futebol, nos dias de hoje não há nada.

    Eu sou portista de café, gosto mais de ir para o tasco do que ao estádio ( sry… ) e hoje dois adeptos “ferrenhos” nem viram o jogo todo. não dá prazer e só saiem improvérbios para os jogadores e treinador, mas vale ficar em casa a passar a ferro.

  4. É como diz o Tavares Telles, o Porto não tem treinador á três anos, e as ultimas políticas de contratações deixam cair por terra o mito Antero Henrique, perto de 30 milhões investidos este ano perdidos entre o banco e a equipa b, a provável saída de Fernando a custo zero no final da época,a construção completamente desestruturada do plantel…. Enfim resta-nos rezar pelo milagre do final de época desastroso habitual do Benfica, e quanto ao Sporting, bem perfila-se para o título de campeão.
    God79

  5. Helton- Faz uma grande defesa a remate de Derley.
    Danilo- o pior em campo. 18M€? Nem 5 vale. O Penalty é patético, a maneira como se faz aos lances é de infantil. Deixa um jogador do Marítimo isolado aos 88min, só pq sim. Já contra o Benfica no primeiro golo grande parte da responsabilidade é dele.O banco dava-lhe jeito, não há é mais ng pro lugar dele.
    Mangala- Foi um bombeiro lá atrás, mas acaba o jogo por Milagre.
    Maicon – Passou me despercebido. O que é mau, pq a quantidade de vezes que o p-d-lança do Marítimo conseguiu dominar e passar a bola correctamente foram de mais.
    Alex Sandro- este é deve ser o irmão gêmeo dele. Fazia lhe bem banco com o outro amigo do lado contrário.

    Josué, Defour, Carlos Eduardo- tudo pro mesmo pacote. São zero. O novo Deco é bom é para se mandar para o chão. Defour ainda foi o menos mau, mas pouco ou nada se viu. A quantidade de passes feitos para fora do campo deveria ser alvo de análise. Foi o pior meio campo que vi jogar no Porto, nós últimos 5/6 anos. NENHUM tem qualidade para serem alternativas no banco, quanto mais titulares.

    Varela- Nulidade. Está em má forma desde maio, não faz 2 jogos seguidos bons. Mas quando as opçoes para o lugar dele são Licá, Ricardo e Josué (porque parece que Kelvin não conta pro totobola) , está tudo dito.
    Quaresma- Só há 2 jogadores que conseguem servir Jackson em condições neste Porto, pq são os únicos que têm qualidade para desequilibrar: Quaresma e Alex Sandro. Se um está de férias, ao mustang vê-se que quer e não consegue. Mas ng o pode criticar por não tentar. O único a remar contra a maré
    Jackson – se a bola não chega lá, e quando chega, chega mal…

    Ghilas- teve o condão de abanar com o jogo. Precisa de mais minutos.
    Licá- Jogou?
    Quintero- se deveria jogar mais? Óbvio. Onde? Não sei. Tendo 2 extremos que perdem muitas bolas por arriscarem, ter mais um médio que é especialista em perdê-las, pode ser muito arriscado. Mas vê-se claramente que o miúdo tem mais qualidade no pé esquerdo que Defour, Carlos Eduardo, Josué Licá e Varela nos pés todos. Porquê que não joga mais? Problemas disciplinares? Não sei. Mas ele só aprende jogando.

    Paulo Fonseca. Já cá não devia estar, mas enquanto cá estiver é o meu treinador.
    Qualidade reconheço lhe pouca, mas porrA…
    Ele tem ovos pra fazer a omelete, mas se 4/5 são bons, o resto estão estragados. Não há milagres quando se junta jogadores ex-Paços, ex-Estoril, ex-Moreirense para resolver os nossos problemas.
    Falta qualidade, é inegável e indesmentivel. Fernando e Jackon são o que são, Quaresma esta a regressar, mas para as outras 3 posições, jogue quem jogar, já sei que está lá um jogador apenas razoável. Assim não há treinador que resista.

  6. Caro Jorge,

    Nem todos merecem a classificação de Baroni. Quaresma por exemplo lutou sempre e foi minimamente competente … pese embora as coisas muitas vezes não lhe tenham saído bem. Era-lhe bem visível o esforço em cada lance e a frustração no fim do jogo.

    Sim alguns jogadores são maus e outros estão longe do que podem render.
    Mas problema essencial é que o Porto não tem simplesmente fio e modelo de jogo. Aqui a responsabilidade é logicamente do treinador. E agora que se “perdeu” Fernando (vamos ver como a SAD reage à “traição”; pela amostra …) temo que a nau vá ao fundo de vez.

    Um seguidor atento do seu blogue

  7. A “nau” esta a meio caminho do afundamento total, se afunda ou não ainda ninguém sabe, nao vale apena saltar já para o bote salva vidas!
    Quaresma ainda não esta empoeirado pelas ideias do treinador mas é só esperar mais umas jornadas e Paulo Fonseca trata disso, por isso é que nos parece o melhorzinho no meio de tanto jogador confuso entre o que pode fazer em campo e o que o treinador lhe diz para fazer!
    O problema esta mesmo no treinador, os jogadores não se tornaram maus ou ficaram sem vontade de ganhar só porque lhes apeteceu, este Fonseca percebe de futebol mas não deve perceber nada de pessoas, a diferença para Vitor Pereira, é só, Moutinho e uma equipa rotinada!
    Paulo Fonseca não tem Moutinhos nem Hulks e mesmo J. Rodriguez e de rotinas zero, precisa de os fazer aparecer só que para isso não tem qualidade nem conhecimento porque é diferente trabalhar com rapaziada de 28, 29, 30 anos que embora sem muita qualidade são sabidos de manhas e ninguém espera nada deles!
    E pronto e é por aqui que este ano a coisa esta a cambalear e a parecer que tudo o que pode correr mal, correrá mesmo muito mal!
    Ainda falta muito para isto acabar e este é o terceiro ano que nos portistas não temos paz e andamos de credo na boca porque o Presidente para alem de vender jogadores agora também se dedica a formar e a vender treinadores, esperemos que isto de fabricar treinadores acabe em Paulo Fonseca e que o próximo seja alguém que dê estabilidade e que tenha qualidade!
    Saudaçoes

  8. Este e o FCP mais patetico de que me recordo.

    Nos anos do Octavio e Fernandez/Couceiro ao menos fizemos umas cocegas a nivel internacional, por muito maus que fossemos no plano interno.
    E o Octavio, por muito mau que fosse tambem (e era pessimo), teve que levar com Kaviedes e Esnaiders, Penas e Quintanas, Rafaeis e Pavlins. O plantel dessa epoca era incomparavelmente inferior. Para alem disso, a equipa ainda dava a impressao de se esforcar um bocadinho.

    No annus horribilis, havia o handicap de virmos dos melhores 2 anos da Historia do clube – demasiadas expectativas. Muitos “craques” novos sem cabeca (Diego, Fabiano), outros com a cabeca noutro lado (Derlei, Costinha,etc), outros em declinio (Baia, Bicho, Valente), outros deixaram a equipa orfa (Deco, Carvalho, Ferreira). Correu tudo mal e o espanhol era incompetente, mas ao menos fizemos algo de jeito na LC e ganhamos a Intercontinental.

    Este ano nao tem literalmente ponta por onde se lhe pegue. Ontem (6-7 meses apos o PF tomar conta da equipa) fizemos a primeira jogada de ataque pelos 25 minutos. Vinte-e-cinco minutos de passe para o lado e para tras, e de chutao para a frente. E os que se lhe seguiram nem sequer foram melhores. Nunca vi futebol tao mau na minha vida.
    Tudo bem que a SAD tem sido geralmente incompetente na gestao do plantel desde Dublin, mas raios me fodam se um plantel destes nao da para conseguir juntar 11 gajos que consigam trocar 3 ou 4 bolas seguidas no ultimo terco do relvado e defender um ou outro nivel acima de um guaxinim bebedo.

    E horrivel. Es horrivel, Paulo Fonseca. Es pessimo. Nao fazes ideia do que estas a fazer. Nao fazes ideia do que e o FC Porto e francamente deverias fazer voto de silencio ate ao final da epoca. As tuas capacidades oratorias sao QUASE tao mas como o futebolzinho que poes a tua “equipa” a (nao) praticar. Estas ca a mais.

  9. Caro Jorge,

    acho que está na altura de mudar a sua sondagem. Neste momento “quem deverá ser o próximo treinador do FC Porto” parece me mais apropriado.

    Cumprimentos

Deixar uma resposta