Futres e Folhas – Portugal vs Coreia do Norte

(foto retirada do MaisFutebol)


Nem os mais optimistas pensaram de certeza numa vitória por estes números. Foi um bom jogo, solto e bem mais rápido que o primeiro, com alguns jogadores em excelente forma e outros a disfarçarem a má forma com um sentido prático acima do habitual. Acima de tudo fica a boa imagem que mostramos ao mundo e uma injecção de moral que o grupo precisava de receber. Em virtude das análises a jogos da Selecção terem um contexto diferente das que habitualmente faço aos jogos do FC Porto, decidi mudar a nomenclatura dos positivos e negativos, depois de algumas sugestões que recebi na caixa de comentários. Assim sendo, vamos a notas:

FUTRES
(+) Tiago. Que grande jogo. Com muita pena minha, Tiago ganhou o lugar nesta Selecção depois de uma exibição estupenda, a dominar o meio-campo tanto a defender como a criar lances ofensivos. Simples, directo, prático, marcou dois golos e deu mais alguns a marcar, sempre com uma claridivência notável. Creio que foi o melhor jogo que vi Tiago a fazer com a camisola de Portugal, e apareceu na altura certa. Mereceu o gesto muito correcto de Ronaldo ao entregar-lhe o prémio das pitas saltantes no final do jogo.

(+) Coentrão. E não é que o rapaz aguenta a pressão e joga bem?! Subiu pelo flanco sempre que pôde e merecia ter marcado num lance em que combina com Ronaldo. É este tipo de alma que é precisa na Selecção, um rapaz que põe tudo o que tem em campo sempre com sentido prático elevado.

(+) Meireles. Mais um jogo sólido deste moço que parece que andou o ano todo a guardar-se para esta competição. Abriu o marcador e foi o responsável por um enorme suspiro de alívio por todo o mundo lusitano.

(+) Ricardo Carvalho. Toda a primeira parte foi cheia de momentos em que Ricardo Carvalho recebia a bola na defesa e seguia para a frente no apoio ao ataque. Esteve impecável na defesa.
(+) Ronaldo. Esteve bem acima do que tinha feito no primeiro jogo e o golo que marcou é digno de ficar na história do futebol como um dos mais ridículos. Manteve a média de um balázio ao ferro por jogo, o que lhe fica sempre bem, a somar às imagens em super-mega-macro-peta-slow motion que mostram todas as ranhuras e nuances das botas. Hoje mereceu os aplausos.
FOLHAS






(-) Miguel. Pelo amor de Deus. É raro dar comigo a ter saudades do Secretário, mas este rapaz faz-me chorar de nostalgia pelo Shô Carlos. Falhou tanto quanto Paulo Ferreira no primeiro jogo, com a agravante deste jogo ter sido bem mais fácil que o primeiro. Está gordo, erra tanto como um gajo que aposte que a capital da Ucrânia é Ponte de Lima e enerva-me o ar de passividade com que encara quase todas as jogadas onde está envolvido. Entre Paulo Ferreira e Miguel…escolho o Ruben Amorim.


(-) Espaço no meio-campo. Mais um jogo, mais um meio-campo que não pressiona. Não podemos deixar tanto espaço aos centro-campistas adversários em jogos contra equipas com mais qualidade…como vamos ver dentro de 4 dias, frente a uns senhores de amarelo e azul.


Aposto que a maior parte dos portugueses já aprenderam que não podem encher o papo e começar a anunciar a nova vinda do Messias com esta vitória. Foi bom mas conseguimos marcar 7 golos a uma selecção fraca e que, tentando jogar contra nós de igual para igual acabou por levar no lombo, como seria expectável. Os números foram altos mas tal não significa que não possamos cair do pseudo-pedestal no próximo encontro frente ao Brasil. Ainda assim vale a pena aproveitar os fugazes dias de glória que temos, tão poucos são hoje em dia…

4 comentários

  1. Só 2 notas:
    1º: O golo do Ronaldo pode ter parecido ridículo, mas concerteza que foi trabalhado: basta ver o anúncio do BES, para ver o quanto o moço trabalha o domínio da bola com a nuca!

    2º: E a defesa? desde o fatídico jogo com o Brasil (especialmente para o Quim), só encaixamos 2 golos, é obra! E já apanhamos pela frente alguns dos mais conceituados avançados da actualidade: Ibrahimovic, Etoo (eu sei, foram só 30min), Drogba (eu sei, foram só 10min), Tai-Se…

    Mas agora muito cuidadinho, vai ser perigoso defrontar o Fabiano, sem dúvida o mais versátil avançado deste mundial!

  2. @ José Luís

    a versatilidade inclui domínio absoluto com ambas as mãos, certo? ;)

    agora mais a sério: e pensar que o "Fabuloso" já fez parte dos quadros do nosso clube…

    @ Jorge

    BRAVO! mais uma vez: BRAVO!

    o teu blogue está mesmo muito catita, carago! sim senhor!
    continua o bom trabalho que vais pelo caminho certo

    saudações PENTACAMPEÃS!

  3. 100% de acordo! Não sei até que ponto se justifica o Deco voltar a entrar no onze, a não ser que o Meireles rebente de vez. PS: O Folha era assim tão mau jogador !? Foi internacional e fez um passe para o golo de Domingos no Euro96…

  4. ah, esse Fabiano…teve um azar do caraças quando cá esteve, mandou 15 bolas ao poste, raptaram-lhe a mãe, acontecia-lhe tudo!

    @Vila: O Folha é um dos meus rapazes de eleição pelas correrias loucas até à linha de fundo e cruzamentos para a bancada. Escolhi-o também pelo nome, porque assim combina bem com o Futre e serve como antagónico quase perfeito ao Paulinho ;)

Deixar uma resposta