Este faz o Romney parecer coerente

Antes:

Jorge Jesus, treinador do Benfica, comentou desta forma o empate frente ao Rio Ave e a consequente atribuição do título de campeão ao F.C. Porto. O técnico deixou poucas considerações sobre a perda de pontos na segunda metade da temporada:

«Como se perde um campeonato? Não conseguimos fazer mehor que o Porto, é o vencedor deste campeonato. Estivemos muitas jornadas à frente, perdemos alguns pontos num momento em que estávamos na Champions, não que isso sirve de desculpa. Não vale a pena estarmo-nos a desculpar com as arbitragens. Não vale a pena agora estar a falar nisso, não quero falar no passado.»

F.C. Porto é um justo campeão? «Os vencedores, quando ganham, é porque têm mérito e chegaram em primeiro. Já falámos de várias questões relacionadas com o campeonato, não me quero desculpar com elas, falar sobre elas agora.»

Depois:

Jorge Jesus, em entrevista ao jornal «A Bola», fala nas arbitragens como um dos motivos para a vitória do F.C. Porto no campeonato.

Em resposta a uma pergunta sobre a influência das arbitragens em alguns jogos, o treinador do Benfica responde o seguinte: «Se fizer as contas e a relação aos pontos perdidos nesses jogos (V. Guimarães, Académica, F.C. Porto e Rio Ave), com os erros cometidos, faz toda a diferença. São erros que valem o campeonato. (…) Levo três anos no Benfica e uma das coisas que sinto é que para ganharmos um campeonato aqui temos de jogar não apenas contra a equipa adversária. Temos de fazer sempre muito mais, porque fazer o suficiente não chega».

E acrescenta: «Sem os casos destes jogos e de outros, não tenho dúvidas de que o Benfica teria sido campeão. (…) Digo-lhe mais isto, os erros de arbitragem afetam desde logo a motivação dos jogadores nos jogos seguintes e, em consequência, o rendimento deles».


Se a rectidão moral e mental criasse pus…o homem teria de ser lancetado para não ser engolido pelo dito.

E aproveito para subscrever as opiniões de José Correia, do Zé Luís ou do Vila Pouca. Pouco mais há a dizer sobre o assunto.

12 comentários

  1. ó Jorge você viu na segunda-feira passada o Dia Seguinte? dá-me a impressão que esta entrevista encomendada foi feita por aquele chanfrado e que se diz vice presidente! ele no programa também fartou-se de dizer que o Benfica tem de jogar o dobro para ganhar o campeonato! foi dizendo isso até o José o calar com o afastamento do Hulk! o JJ é um falso como você bem esclareceu aqui no seu blog!Saudações.

  2. O que lhe vale é que o tipo de futebol ainda percebe algumas coisas…porque de resto, é um dos maiores calhaus da história da humanidade. Não pelo que diz, mas porque toda a gente percebe que é uma entrevista encomendada. Mas de longe. Até o emplastro percebe isso.
    Demonstra que não tem ambição e que está completamente agarrado ao lugar…e para esses sabemos qual é o destino “reserbado”. Embora para este, haja um mais directo: o esgoto.

  3. Por falar em coerência e a em hipocrisia, posso também dar o seguinte exemplo:

    29 de Janeiro: «Há que dizer que foi uma arbitragem vergonhosa. Se quiserem encomendar já faixas, podem fazê-lo. Se querem levar uma equipa ao colo que a levem», disse o treinador portista na «flash interview» da Sport TV posterior ao encontro, marcado por dois lances duvidosos que poderiam valer dois penaltis ao FC Porto.»

    3 de Maio: “Aqui, estamos habituados a assumir as responsabilidades. Aqui não assobiamos para o lado.”

    Cumprimentos

    1. bem visto. há um pequeno pormaior: a frase parva foi dita pelo Vitor Pereira a quente e a correcta a frio. no caso do Jesus, foi ao contrário. e faz toda a diferença.

      1. LOL ó Jorge, e és tu que decides qual a parva e a correcta?
        Quem fez de ti juiz?
        Sei que estão habituados a ter o juizo sempre do vosso lado, mas por favor deixem isso só para o futebol, não o queiram também para os blogs.

        1. E nao é que sou mesmo? Pelo menos naquilo que escrevo, sou. As opinioes sao mesmo assim, sabe, afirmativas. Se nao concorda, sinta-se a vontade para as rebater, mas dizer que sim ou que nao só para dizer coisas…nao conte comigo.

          1. Não concordo, sobretudo com a opinião que a frase do VP a seguir ao Gil Vicente tenha sido parva, pois foi aí que o Porto ganhou o campeonato.

          2. então estamos a falar de coisas diferentes. JJ falou com a resignação de quem acaba de perder para um valioso adversário e retomou o discurso absurdo quando foi re-evangelizado pelos patrões. VP fê-lo ao contrário, com a evangelização a manter-se sempre constante. há uma diferença na coerência, daí a diferença nas declarações…

Deixar uma resposta