Baías e Baronis – FC Porto 1 vs 0 Paris Saint-Germain

foto retirada de fcporto.pt

Ibrahimovic é a personificação do Arcanjo Gabriel? Otamendi tratou de lhe cortar as asas (e os pés e se chegasse aos dentes, também iam). Verratti é o novo Pirlo/Rijkaard/Michel? Moutinho meteu-o naquele bolsinho de guardar o isqueiro. Sakho é o futuro líder da defesa francesa à imagem de Thuram? James deu-lhe dois ou três nós que o pôs à procura dos rins no relvado. Van der Wiel é o futuro do futebol holandês? Varela fintou-o e depois Alex Sandro fintou-o outra vez. E riram-se dele e para ele. Acima de tudo e acalmando um pouco a arrogância, só quero dizer que não temos que ter medo de boas equipas, porque também somos uma delas. Jogámos com convicção, inteligência e acima de tudo vontade de vencer, sem exageros e vedetismos. Uma equipa solidária, firme e unida. Só faltou acertar mais uma ou duas vezes na baliza para ser perfeito. Não somos geniais, mas somos competentes. E devíamos ser competentes como hoje em todos os jogos que disputamos…mas isso é conversa para outro dia. Hoje só há tempo para celebrar uma excelente exibição numa bela noite para o nosso clube. Notas abaixo:

 

(+) Fernando Vergo-me na sua presença, senhor Reges, pois a brilhante aura da sua exibição paira ainda por cima da minha cabeça como se tivesse sido atingido por um relâmpago de intensidade acima da média. Esteve perfeito no posicionamento, na intercepção e na capacidade de jogar simples e prático, como quase sempre faz quando está com a cabeça no sítio. Roubou montes de bolas ao adversário e rodou-as sempre no sentido certo, com a dose certa de força e a percepção perene da situação da sua equipa e do adversário. Dizia-me o Dragão Crónico, com quem costumo ter o prazer de partilhar os jogos em casa, que não compreende como é que este rapaz ainda por cá anda e não houve nenhum clube europeu que o viesse buscar. Nem eu, meu amigo, nem eu…

(+) Varela Quando penso que já não me pode surpreender, Varela fá-lo. Apesar de um falhanço tremendo num 1×1 contra o guarda-redes do PSG, que nestes jogos dá vontade de bater no autor da ignomínia, a entrada de Varela em campo foi tremenda e ate os próprios franceses devem ter ficado surpreendidos com a vontade do Silvestre em forçar o flanco esquerdo. Recuperava bolas, jogava nas tabelinhas e acima de tudo mostrava um empenho em quase todos os lances que me deixou eufórico e cheio de vontade que Varela volte à forma de 2009/2010, quando cá chegou. Saiu esgotado para a entrada de Atsu, com um aplauso como já não recebia há muitos meses. Totalmente merecido.

(+) MoutinhoUma excelente exibição do nosso João, sempre a pegar na bola em zona recuada e mesmo sem conseguir lançar os ataques como gostava graças ao lento avanço da equipa em campo conseguiu ser um pivot no meio-campo a partir do qual nasceram quase todas as jogadas perigosas do FC Porto. Normalmente virado para o lado esquerdo, com Lucho também muito bem a seu lado, Moutinho entendeu-se muito bem com Alex Sandro e Varela, enquanto as pernas do português aguentaram e continuou a entender-se magnificamente bem com Atsu (que entrou com uma garra notável, parabéns, puto!) por aquele flanco. Mas foi no centro, nas triangulações de primeira com Fernando e Lucho, que Moutinho mais brilhou, pondo os jogadores do PSG atrás de bola com os olhos, nunca lhe conseguindo chegar sequer perto. Excelente.

(+) James Não teve uma grande noite e no início do jogo apagou-se perante a força da entrada de Varela. Sim, foi o que acabei de dizer, fechem a boca. As coisas não lhe corriam bem, a bola prendia na relva e naquelas miseráveis partículas de azoto no ar, as malditas. Não parecia ser a sua noite, mas apareceu mais solto na segunda parte e o golo que marcou foi completamente merecido, porque ao contrário do que vi já muitas vezes James a fazer, desta vez nunca desistiu, só parou quando não teve pernas para mais.

(+) A dupla de centrais À primeira vez que a bola chegou perto da nossa área aos pés de Ibrahimovic, imediatamente o sueco sentiu a presença da Ceifeira a seu lado. Mais concretamente por detrás, porque Nicolas Otamendi tratou de lhe dizer que estava ali e não admitia parvoíces. Belo. Algumas falhas pontuais não mancham uma excelente exibição de ambos, com Maicon a jogar nitidamente nervoso depois daquela gigantesca ingenuidade em Vila do Conde, mas Otamendi deu-lhe a confiança que precisava para crescer durante o jogo e acabar em grande. Secaram quase sempre os avançados do PSG. Nada mais lhes foi pedido.

 

(-) Defour Entrou mal, o belga. Não conseguiu manter o ritmo que Lucho até então tinha imposto, mas as pernas cederam e a entrada de Defour era essencial, mas não correu bem. Perdeu várias bolas, fez passes fracos e nunca conseguiu estabilizar o meio-campo como Lucho, deixando que os franceses conseguissem subir frequentemente até à nossa área, felizmente sem causar mossa de maior. Um mau jogo no meio de vários bons.


Fim de tarde a meio da semana na Invicta? Check. Camisola do FC Porto no lombo? Check. Trânsito a fazer parecer que estavam a atirar benfiquistas abaixo da ponte do Freixo? Check. Carro estacionado no meio de novecentos outros perto da Velasquez? Check. Café tomado no Bom Dia? Check. Poucas variantes podem fazer com que o meu destino não fosse o Dragão, em jogo de Champions. Digam o que disserem, mas estes jogos são especiais, há um ambiente no ar que não se nota nas outras tradicionais partidas de competições menores, porque esta é a grande. É a minha mais melhor preferida, de longe. E com uma partida jogada a este nível com um resultado positivo…que mais pode um portista pedir?

20 comentários

  1. E como te “disse” hoje de manhã, soube tão bem :)

    Sinceramente acho que falta um Baía pro Vitor Pereira, preparou muito bem a equipa, toda a gente sabia o que fazer, substituições bem feitas – mesmo o Defour que não entrou muito bem. Gostei muito.

    Venha o próximo.

    ab

      1. Eh eh, peço desculpa :)

        Sabes começo a pensar que a “única” coisa que falta ao Vitor Pereira é mesmo capacidade de motivar os jogadores naqueles jogos mais desinteressantes (Rio Ave, etc).

        O moço tem de perceber de futebol para conseguir fazer estas coisas. Nos jogos grandes, salvo excepções (City por exemplo), a equipa parece sempre bem preparada e os jogadores nesses jogos auto motivam-se, o problema é nos outros.

        Quase que dá vontade de dizer que dava jeito o Vitor Pereira a treinar, dizer o que é pra fazer e como, e o Scolari (mai god o que eu fui dizer :p) a dar as palestras de motivação :/

        Pronto fico a espera da posta de sexta feira.

        Abraço ;)

  2. daqueles jogos que se ficam a repetir na cabeça sem nos deixar dormir, mas…pelas boas razões…

    só tive pena que não tivessem entrado mais dois… para lhes tirar a curiosidade…
    equipe a crescer… só tem de acreditar um pouco mais, e as exibições virão…

  3. Arranjei bilhete à última da hora e fui em contra-relógio para o meu primeiro jogo de Champions – não fui a tempo do hino :((

    Mas acho que valeu bem a pena pelo resto. Pude comprovar que essa teoria do ambiente místico em jogos de Champions é mesmo verdade – não que duvidasse : ))

    A minha voz ficou lá também, se a encontrares algures perdida, é minha.

  4. Boas Jorge,

    Se o VP meter a equipa a jogar sempre com esta garra, eu como o meu chapeu como dizia o outro. Que regalo! Ja nao me lembro a ultima vez q vi um jogo com esta entrega. Gostei mto, principalmente aqueles 15m iniciais onde os massacramos por completo. Agora e fazer o mesmo as lagartixas.

    Alguns apontamentos para do jogo:

    Falta o Baia para o Alex Sandro. Puta que pariu o moco! Pode n ter a velocidade que tinha o Palito, mas e mto mais inteligente a defender e a cruzar. Entao aquela arrancada para a area, mto bom! So falta melhorar no ultimo passe.

    Baroni para o Jackson. Nao gostei do jogo dele. Pode ter ajudado nas movimentacoes de ataque, a pressionar mas um ponta de lanca e para marcar golos. Nao se podem perder tempo a armar o remate com o pe certo, nem falhar isolado de cabeca… Falcao how I miss you…

    O Howard Webb nao esteve mal no geral, continuo a achar q a trancada no Varela e penalty e incrivelmente alguns amigos lampioes que viram o jogo cmg pela tv acharam o mesmo…

    Grande abraco,
    Joao

  5. Excelente jogo, daqueles que me fazem sentir que somos Porto, é a isto que o Mágico Porto sempre nos habitou, a jogar bem e a ganhar, ASSIM SIM!
    Esperemos que esta atitude, vontade, raça e dinâmica se mantenham sempre e também em todos os jogos do campeonato até atingirmos o 3-0, a partir daí dá para descansar com bola, se assim for não daremos hipóteses a ninguém a nível interno e cuidado connosco a nível internacional, se a estrelinha estiver por cá, cuidado, muito cuidado!
    OBRIGADO MÁGICO PORTO por mais uma vez me deixares neste estado de satisfação e orgulho!

  6. Totalmente de acordo com o João Amorim.
    O Alex Sandro é um CRAQUE!!! Não falha uma bola!! Quer à frente, quer atrás.
    O Jackson tem q ser mais letal. Já em Zagreb andou à procura do pé e falhou. Será falta de confiança nos jogos de Champions, vendo-se no meio de tanto craque que só via na TV quando a TDT mexicana não falhava?? Força rapaz!

  7. Bom dia

    O FC Porto encarou o jogo, como deveria encarar: Favorito!

    O adversário, novo rico da Europa do futebol, levou um banho de bola perante um dos melhores clubes europeus.

    Fomos agressivos, dominamos e controlamos perfeitamente o jogo, permitindo apenas por duas vezes que o PSG criasse real perigo.

    O nosso trio do miolo, ritmou o jogo, foi inteligente tácticamente, pressionando na saída de bola a equipa francesa.

    Foi neste sector da equipa que residiu o segredo para a vitória, com Moutinho sublime.

    VP esteve bem na substituição de Varela por Atsu, pois nos últimos 15 minutos, dava a ideia que a equipa já se havia conformado com o empate, e já começava a irritar o jogo da nossa equipa, pois nós somos melhores e sentíamos que se apertássemos venceríamos.
    O jovem africano foi o elemento que despertou o nosso jogo e nos empurrou para a frente, e eis que apareceu James no jogo, que até então estava encolhido, e até poderia ter sido alvo de substituição.

    Moutinho o melhor em campo, numa excelente iniciativa proporcionou a El Bandido uma finalização sublime de primeira, garantindo-nos assim a justa vitória e um passo importantíssimo rumo aos oitavos-de-final.

    O resultado foi escasso face ao nosso domínio e oportunidades criadas.

    Agora há que não embandeirar em arco, ser humildes, e encarar todos os jogos com a mesma atitude.
    Temos de melhorar muito na finalização. Jackson aparece muitas vezes perdido, parecendo que a bola foge dele.

    Abraço
    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.pt

  8. Foi no fundo a vitória do colectivismo ainda que o resultado tenha sido colorido com uma autêntica obra de arte de James.

    Quando se joga com esta atitude, o mais provável é ganhar. Pena foi a ineficácia no remate, que a não acontecer, transformaria este magro resultado num outro mais amplo e mais justo.

    Apesar de tudo, ainda houve algumas falhas defensivas de «palmatória», felizmente sem consequências, mas que convém não repetir.

    Estão todos de parabéns e espero que daqui para a frente todos se empenhem da mesma forma, seja que adversário for.

    Um abraço

    P.S.: Creio que foste demasiado economicista na distribuição dos Baías. De resto, o colectivismo patenteado justificava um bem merecido.

  9. E aquela finta do Moutinho na jogada do golo? Perdão, qual finta, um autêntico comilanço, de deixar um Ronaldo com inveja.

    Gostei muito, é para jogar assim no domingo.

  10. caríssimas(os),

    num dia a todos os níveis frustrante, só mesmo o nosso FC Porto nos conseguiu dar uma alegria e encher-nos de orgulho!

    que a exibição de ontem tenha continuidade já no próximo encontro, é o que mais desejo!

    somos Porto!, car@go!
    «este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

    saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
    Miguel | Tomo II

  11. Que jogo,que golo, que ambiente, que alegria ser portista.
    VIVA O PORTO,VIVA
    Domingo vamos à luta outra vez.
    Abraço
    manuel moutinho

  12. boa tarde
    orgulhoso de cada vez mais ser portista.
    que vitoria deliciosa e que exibição fantástica…
    FC PORTO é sem duvida das melhores equipas a nível mundial.
    depois do jogo só me deu vontade de ouvir o discurso de Andre Villas Boas quando cá veio inicio do ano penso, receber o Dragão de Ouro pela época monstruosa que fizemos com ele… ate lagrimas me vieram aos olhos e arrepiado fiquei…
    obrigado PORTO por mais uma vitoria fantástica….
    ABRAÇO e desculpem la a minha sinceridade e emoção
    SOMOS PORTO

  13. Um grande Baía para uma exibição á PORTO….
    E já agora as palavras do Ancelotti sobre a experiência europeia é mesmo pra francês ouvir…
    Se formos a ver estiveram 162 milhões de euros no relvado do Dragão só em reforços e não me parece que sejam inexperientes!!!

  14. Boas,
    Grande vitória da nossa equipa e que grande exibição. Veremos se a nossa equipa se comporta assim no jogo com o Sporting.

    PS – Vi pela loja nokia que tem uma aplicação do Porta 19, como se cria?

    Abraço

    1. deves ser o primeiro que me falas da app na loja Nokia, sinceramente pensei que ninguém lá acedeu desde que a criei, nem a publicitei :)
      na altura recebi um email da Ovi store e tinha uma free app creator…dez minutos depois, voilá, estava a app online! dá lá um salto, ainda por lá deve andar.

      abraço,
      Jorge

  15. Critiquei a exibição da equipa contra o Rio Ave e particularmente o VP e o que vi no jogo com o PSG coloca-me a seguinte questão : o porquê de não abordar-mos todos os jogos desta forma?
    Podiamos ter perdido num lance fortuito mas a entrega da equipa , a competência posta em campo e a atitude competitiva é e tem de ser aquela em todos os jogos , afinal são esses alguns dos nossos valores enquanto Portistas penso eu !

Deixar uma resposta