Ouve lá ó Mister – Paços de Ferreira

Camarada Sérgio,

Menino! Como vais, pá? Já viste que desde o dia um de Outubro que não te escrevo para jogos do campeonato? Isto é uma parvoíce, rapaz, temos de fazer isto mais vezes, não é? Isso e jogar no Dragão, que já começo a roer-me todo de saudades daquelas escadas e do relvado e de tudo que por lá anda e que me enche a alma. E hoje vou poder estar lá de novo. Yey!

O último jogo foi, para sermos muito concretos, uma merda. Foi uma merda por tudo, pelo resultado, pelo facto de não termos jogado a ponta de um corno e acima de tudo pelo resultado. O resultado também não ajudou e se não tivéssemos conseguido um resultado tão fraquinho, talvez tivesse sido mais simpático. Mas não foi só o resultado, pois não? Foi a incapacidade de reagir ao resultado e a maneira como sempre que os alemães passavam o meio campo encontravam maiores facilidades que um assaltante a arrombar uma porta que já está aberta. E pareceu-me ver muita lentidão, muita inadaptação a um jogo melhor de uma equipa que me pareceu melhor. Pareceu-me que não conseguiste dar a volta aquilo, Sérgio, mas também quero saber que vais vingar-te hoje nesta malta, não vais? Vamos voltar ao esquema antigo com dois avançados? Mantemos o Herrera ali como falso coiso? Ou atiramos com o Corona, o Brahimi e o Óliver? Ou vais voltar a inventar e desta vez tomas a opção técnica de colocar o Hernâni a central e o Layún à baliza? Vê lá, rapaz, não comeces a perder o que já tiveste na mão, pesa bem as decisões e equilibra os receitas com as despesas. E garante que sais a ganhar!

Sou quem sabes,
Jorge

1 comentário

Deixar uma resposta