Asfixia Vermelhática


Ora todos sabemos que os paladinos da verdade vestem de vermelho. Todos somos bombardeados diariamente com insinuações sobre a mentira no futebol que é perpetuada pelo FC Porto, com os seus tentáculos a estenderem-se sobre tudo o que mexe na tentativa de, zelando pelos seus maléficos interesses, esconder o que se passa nos bastidores e arrancar vitórias falseadas e que nunca seriam possíveis num universo de pureza benfiquista.

E depois acontecem coisas destas. Numa altura em que a imprensa está preocupadíssima com tudo o que seja asfixia democrática…onde é que este caso está exposto nos jornais desportivos em papel? Um rebuçado de gengibre para o primeiro a acertar…
A Liga de clubes puniu com 18 meses de suspensão o delegado do Benfica-Nacional, relativo à temporada passada, por «falsificação de relatório», como se lê no comunicado da comissão disciplinar, assim como por «remissão para os factos dos árbitros».

Isto porque o delegado João Pedro Simões Dias não mencionou no relatório, de modo intencional, o comportamento do capitão do Benfica, Nuno Gomes, e pelos quais recebeu dois jogos de suspensão e multa de 1000 euros.

«Comete aquele ilícito disciplinar, “na forma de declarações ou informações falsas“, o delegado que, no relatório de ocorrências de jogo, em relação à pergunta “algum agente desportivo teve grave comportamento incorrecto para com a equipa de arbitragem”, declara que “não se presenciaram graves comportamentos incorrectos por parte de qualquer agente desportivo”, uma vez demonstrado que tal delegado presenciou, após o jogo, no túnel de acesso aos balneários e junto da equipa de arbitragem, comportamentos injuriosos de agentes desportivos e tais comportamentos lhe foram comunicados pela mesma equipa de arbitragem», lê-se no acórdão da Comissão Disciplinar da Liga.

Se calhar é de mim, não sou versado nos meandros jurídicos e depois confundo-me com o legalês. Mas a especulação que abunda diariamente na imprensa não deveria ligar isto ao Benfica como liga tudo o que vê de remotamente suspeito…ao FC Porto? Não? Ah, esqueci-me, é da asfixia…

Baías e Baronis – Hungria vs Portugal


Este é um blog que se dedica a dois tópicos: o FC Porto e o cabelo do Rui Santos, quando fôr decente. No entanto, queria fazer um pequeníssimo Baías & Baronis sobre o jogo de hoje. Pequeníssimo que é como quem diz dois de cada.

Cá vai:

BAÍAS
(+) Era preciso mas mesmo preciso ganhar? Ganhámos. Jogámos mal? Ver primeira resposta.
(+) Os melhores jogadores são os ex-brasileiros. Contra a Dinamarca, Deco e Liedson. Hoje foi Pepe. Se tiverem todos esta qualidade, venham, até porque não acredito que naturalizemos o Patric.
BARONIS
(-) Pôr o Duda em campo é o mesmo que pôr um pneu. Furado e enlameado. E aposto que o pneu dominava melhor a bola.
(-) O Ronaldo está para a Selecção como o Jardel estava para o Porto. Nunca é substituído, mesmo que só faça cagada.

Mea culpa, Miguel!

foto retirada do Bibo Porto Carago

Por lapso esqueci-me do Miguel Guedes na votação para portistas mediáticos. Gosto muito de o ouvir na Antena 1 nos “Grandes Adeptos” e sempre achei que é dos mais bem-falantes dragões que têm a oportunidade de difundir a sua opinião em público. Quem preferir votar nele…que me mande um mail ;)

Mea culpa, Miguel!

Votação: Beto a titular?


Beto foi uma das contratações mais pedidas pelos adeptos e serve perfeitamente, na minha opinião, para morder os calcanhares do nosso perenemente facilitador Helton. Não que o brasileiro seja mau guarda-redes, longe disso, mas como por vezes é propenso a lapsos técnicos e de concentração, é conveniente que alguém um pouco melhor (e mais novo) que Nuno esteja pronto a ocupar a baliza e levar o brasileiro a sentar-se no banco.
Assim sendo e depois do jogo menos conseguido de Helton frente à Naval, com algumas dessas falhas a acontecerem (felizmente sem consequências de maior), coloca-se a pergunta: chegou a altura de Beto ser titular? As respostas foram:
  • Sim: 71%
  • Não: 28%
Lá está, era esperado. Devo dizer que não concordo, creio que Helton deve-se manter como titular, especialmente numa altura de pré-Champions onde colocar Beto a titular seria atirar o rapaz à fogueira como Oliveira fez a Costa naqueles 0-4 em Manchester.
Próxima votação: Quem é o vosso portista mediático preferido?

Seriembro


Seguindo na peugada de um dos blogs portistas que sigo com atenção, o Varanda do Dragão, venho lembrar à malta que estamos em Setembro, o mês que considero o arranque da época propriamente dita depois das primeiras 2 ou 3 jornadas em Agosto que servem para aquecer a malta. Setembro é o mês de arranque da Champions, e estou pronto para ela. A música, o ambiente, os jogos ao fim da tarde, o início do tempo mais frio e as brutais rajadas de vento que caem no Dragão sobre os incautos que vão sem agasalho para ver os meninos de azul-e-branco a chutar a pelota. É aqui que se distinguem os jeitosos dos génios, os fraquinhos dos gajos que roubam os berlindes dos putos na escola dos anos 80, os Secretários dos Lisandros.

O FC Porto chega a esta altura fulcral do início da temporada num estado não muito bom de forma futebolística e ainda menos a nível físico. Com os jogos da Selecção a intercalarem uma semana sem futebol doméstico e vários jogadores do plantel (Bruno Alves, Rolando, Raul Meireles, Fucile, Álvaro Pereira, Rodríguez, Guarín e Falcao), cinco deles titulares indiscutíveis, ausentes nesses desafios, o jogo frente ao Leixões neste sábado apresenta-se como uma boa hipótese para as alternativas saltarem do anonimato e inscreverem os seus nomes nas folhas de jogo. Aproximando-se o confronto com o Arsen…o Chelsea (perdão, que isto de ler as capas d’A Bola põe um gajo cheio de dúvidas), o regresso de Hulk é de saudar, até porque vai ser titular sem qualquer reserva e pode ser um dos nossos trunfos para a viagem a Londres. A somar a isto, teremos uma defesa quiçá remendada, com hipóteses para Maicon ou Sapunaru se estrearem como titulares. A somar a esses, Valeri está a treinar bem e pode ser mais uma alternativa.
Uma coisa é certa: o jogo contra o Leixões é para ganhar, e a série que se segue (Chelsea, Braga, Sporting, Atlético Madrid) é das mais complicadas que vamos atravessar esta época. Por isso é preciso estar a 100% fisicamente e acima de tudo a 110% mentalmente, porque se o plantel oferece alternativas, essas ainda não se confirmaram como credíveis e os processos demoram tempo. Tempo esse que não temos, se queremos ganhar alguma coisa este ano para lá de prestígio e prémios de participação.