Reconsiderando Castro

foto retirada de record.pt

Enquanto olho para o plantel que temos e o que vamos voltar a ter quando chegarem os moços de férias, penso em Castro. O jovem gondomarense que há anos anda a mostrar o que vale por terras das Astúrias enquanto não arranja espaço na “sua” equipa de sempre para que possa ter uma oportunidade de mostrar aos adeptos o que todos querem ver dele: um jogador da casa, formado aqui e burilado noutros locais para que cresça, evolua e brilhe fora para voltar a brilhar cá dentro.

Defour, Fernando, Lucho, Mikel e Pedro Moreira estão já em Prangins, com Moutinho a juntar-se já em terras da Invicta (fingers crossed). Considerando que nem Mikel nem Pedro Moreira terão hipótese de ficar no plantel principal 2012/2013 e apesar da possível adaptação de Danilo, da eventual integração de Kelvin e com James a poder (talvez dever) jogar numa posição mais central e menos inclinada para a linha, Castro será mais uma peça a levar em conta no grupo. E porquê? Por tópicos:

  • Porque o plantel precisa de profundidade para cascar em várias competições ao mesmo tempo;
  • Porque há três “oitos” no grupo (Lucho, Moutinho e Defour) e não creio que Vitor Pereira altere a estrutura e por isso vamos continuar a jogar com dois ao mesmo tempo;
  • Porque não há garantias que Lucho aguente muitos jogos consecutivos;
  • Porque no ano passado fez 35 jogos, 2349 minutos e 2 golos numa das melhores Ligas do Mundo;
  • Porque precisamos de jogadores portugueses e/ou formados no clube para cumprir os critérios da UEFA;
  • Por causa disto;
  • Porque com a idade que o rapaz tem, não está virado para mais empréstimos. E tem toda a razão.

Será desta, rapaz?

12 comentários

  1. Bons dias,

    Porque o miúdo tem qualidade e é dos nossos…. Razão mais que suficiente para fazer parte do plantel.

    Abraço.

  2. Espero mesmo, mesmo que sim.

    Eu tento que a minha vontade de ver a prata da casa na equipa principal não condicione em demasia o meu discernimento e pah…acho que não é o caso! O rapaz tem qualidade para ficar no plantel e ser uma opção válida – suplente utilizado com regularidade – pelo menos, depois, no decorrer da época logo se verá, quantas surpresas já não tivemos? Pode ser que até dê mais do que aquilo que muitos esperam à partida.

    Acima de tudo faz-me confusão comparar o número de oportunidades deste portuense e portista com as que tiveram os Tomás Costas, Valeris (ok,este nem tanto,se calhar) ou Marianos da vida.

    Fingers crossed para que fiquemos com dois portugueses no meio-campo.

  3. Boas Jorge,

    Penso que será este ano que o Castro irá ter oportunidade no nosso plantel, por tudo o que referiste e pelo facto de ser portugues o que é um dos criterios da UEFA este ano.
    Penso que o Castro e o Defour são muito semelhantes a diferença é que o Castro sente e de que maneira a nossa camisola, que como sabemos, foram este tipo de jogadores que fizeram o nosso clube.

    Um abraço

    http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.pt

  4. Eh pa espero que seja desta. Vi alguns jogos do Gijon na epoca passada e o rapaz jogou bem.
    Eu continuo a ser daqueles que prefere ver bons jogadores portugueses no nosso plantel, em vez de medianos estrangeiros.
    Abr.

  5. Se se chamasse “Castrez” e tivesse nascido do outro lado do Atlântico já teria tido bem mais oportunidades e paciência com ele… Mas como é um puto de Gondomar, sem um agente influente, tem de esperar ad eternum para demonstrar uma oportunidade.

    Espero que faça parte do plantel e que lhe sejam dadas oportunidades. Mesmo que, para já, não entre de caras no 11 titular, uma equipa necessita de alternativas válidas e credíveis e o Castro é uma delas.

  6. Eu estou de acordo com o que disse acerca do Castro, e espero que este ano tenha oportunidade para mostrar o que vale no nosso clube
    cumprimentos
    manuel moutinho

  7. desde já dizer que é a primeira que comento. obrigado pela oportunidade que me dá.
    muito bem visto amigo, para mim CASTRO é fruto da nossa excelente formação e como ele disse algum tempo atras chega de empréstimos. está mais que na altura de projetá-lo na nossa team…temos espaço para ele, só peço a VP pra lhe dar a tal oportunidade que tanto merece…aceito que não pegue logo de vez no onze mas quando tiver a oportunidade não ira falhar e desiludir ninguém…CASTRO É SINÔNIMO DE QUALIDADE
    muito bom post….saudações e SOMOS PORTO

  8. Já na pré-época passada me fartei de escrever sobre o Castro e desta não me vou repetir. Aquiloque penso está espelhado no post e em todos os comentários.
    Jorge Nuno, Vítor, Antero: se me estão a “ouvir”, dêem uma oportunidade ao miúdo. Os Portistas ficavam contentes

  9. É um dos temas que me faz enervar muito mais do que muito.

    São anos e anos disto.

    O rapaz foi sempre para onde o mandaram, nunca deixou de perseguir o sonho de jogar no FC Porto e aí demonstrar todo o seu valor e a sua paixão, estamos a falar de um dos últimos casos do amor à camisola neste mundo infestado de proxenetas e prostitutos.

    Há um preconceito, se calhar não especificamente contra o Castro, mas contra o jogador Português. Mais especificamente da formação.

    O senhor do 611 ser o mentor de todo o esquema de invasão de estrangeiros é daqueles contrasensos…as comissões são tentadoras…mas havia de alguém colocar travões!

    Há que colocar à frente contratações, que envolvem empresãrios, comissões, o enredo predilecto de quem gere o futebol actual.

    O Castro nunca teve uma real oportunidade!

    E isso é muito mais do que injusto!

    Este ano, disse ele e muito bem, ou me dão oportunidade agora ou é melhor mandaram-me dar uma volta de vez.

    Porque ninguém gosta de ser gozado e abusado.
    O amor dele é o Porto, não em quem nele treina ou a ele o gerem +e o clube. É a camisola dele que a confunde com a pele.

    Estamos com cada vez menos Portugueses, alguém da formação e com amor pelo clube? parece que se tem de ir ao baú já para ver algo do género, enfim.

    O Castro sempre se esforçou, tudo aceitou, tem mais do que valor para estar no plantel. Nunca teve uma atitude indigna.

    Faça-se justiça!

    Eu tenho sérias e particulares dúvidas quanto ao valor de um Defour que custou uma pipa de massa.
    Entre ele e Castro?
    Castro a 200%.

    Mas há que colocar sempre outros interesses à frente. E isso fede.

    Já o ano passado andamos a levar com fretes do Cristian Rodriguez, exemplo não único infelizmente, porque havia que tentar vendê-lo.

    Algo não conseguido, também não por mero acaso, arre.

    FORÇA CASTRO!

  10. Caro Jorge e comentadores,

    Absolutamente de acordo.

    Só recentemente temos o Vieirinha, o Paulo Pachado e o Hélder Barbosa. Qualquer um destes 3 é melhor do que vários que ocuparam os lugares deles no plantel.
    Pegando nos nomes dos comentários: o Vieirinha é melhor do que o Mariano, o Machado do que o Tomás Costa e o Barbosa do que o Rodriguez.

    Não façam o mesmo com o Castro.

    E também ainda não vi que o Defour seja melhor do que o Castro.

    Abraço,
    PeLiFe

Deixar uma resposta