Ouve lá ó Mister – Guimarães


Amigo Vítor,

Deixa-me ser o primeiro a dizer-te, com todo o respeito: “Ai o caralho!”. Aquele jogo em Barcelos não foi grande coisa, pois não, campeão? Não foi mesmo. Mesmo. E já te tinha dito aqui há uns tempos, com este tipo de jogos mandas abaixo qualquer tentativa que a malta possa fazer para estar com a moral em alta e responder à letra aqueles furúnculos de Lisboa. Mas continuamos por cá, Vitor, e continuo a confiar em ti.

Hoje o teste pode ser tramado. Ou não. Estou a ser sincero quando te digo não conheço metade da equipa do Guimarães e apesar de ser, como tu sabes, um gajo que gosta de alojar na cabeça uma quantidade absurda de factóides inúteis sobre futebol, a verdade é que ainda não me dei ao trabalho de saber o que eles valem. Só há uma coisa que sei com toda a certeza e que todos os que logo estiverem no Dragão também sabem: nós somos melhores. E não pode haver dúvidas nesse campo para que essas dúvidas não passem para o outro, o de relva.

Uma sugestão, só mais uma: Hulk, Atsu e Jackson. É esse o onze. Deixa o James aprender que tem de fazer mais para ganhar o lugar…olha que ele está a voltar aos maus hábitos de ano passado, quando só jogava bem se entrasse a meio do jogo porque se fosse titular era trampinha atrás de trampinha. Não quero trampinha. Quero ganhar a merda do jogo. Quero comer uma bifana e ganhar a merda do jogo. Quero comer uma bifana, beber um fino e ganhar a merda do jogo. Sim, é isso. Força.

Sou quem sabes,
Jorge

5 comentários

  1. Creio que ao afirmar que não sou o unico, apesar de defender VP publicamente – ou seja, frente aos meus amigos, conhecidos ou anónimos avermelhados e esverdeados – Vp para mim significa Octávio Machado versão II.
    Se reparamos bem, o futebol jogado é a aquilo que menos interessa a VP, o que lhe dá prazer é pôr andar as vacas sagradas do balneário e substituí-las por bezerros dourados!!! O afastamento de Alvaro Pereira numa cena de pugilato onde se formos a ver bem, quem provocou foi o inépcio Kléber, o afastamento de Belluschi, de Ukra um jovem que deveria ser acarinhado, mas está a ser ostracizado, a purga moscovita ao Rolando, além dos casos de Cristian Rodriguez, que nunca quiz saír, antes foi empurrado para a porta de saída por VP, o caso Walter, o caso Janko, o retiro da braçadeira a Helton, and so on and on…
    Quero um treinador que tenha alegria em treinar, alegria em ver jogar, e alegria nos seus jogadores. A lei do chicote e da rolha era para os analfabetos de há 20, 30 anos atrás….
    Sou contra as chicotadas psicológicas, pelo que espero bem que seja o ultimo ano de VP á frente dos destinos do nosso FC PORTO!

    1. O Rodriguez não quis sair mas não vale um chavo.
      O Rolando foi durante uns anos titular, quanto a mim incompreensivelmente, pois nunca teve categoria para jogar no FC Porto (um central pachorrento e macio como ele nunca irá longe). Não tenho dúvidas de que tanto Maicon como Otamendi são melhores do que ele.
      Retirou a braçadeira ao Hélton mas justificou bem (mesmo que fora de horas). Ele continua a ser um capitão na equipa, mas sem a braçadeira.
      Falaste do Belluschi como podias falar do Fucile, Álvaro, and so on. Jogadores contrariados não, obrigado. O FC Porto é demasiado grande para ter este tipo de jogadores.
      Se há alguma coisa que VP está a fazer bem é esta limpeza de balneário. Quanto ao resto, também estou fartinho dele.

      Para hoje, nada menos do que uma vitória…ao Vitória.

  2. É isso, concordo com o onze. Parece-me também que o James está a voltar ao velho hábito (se é que alguma vez o perdeu) de levar um encosto ou nem isso e rebolar dez metros com mais cambalhotas que os gajos nos saltos para a piscina nas olimpíadas. Se fizesse algo que se visse durante o jogo, até lhe perdoava isso, mas a jogar como está o banco vai mesmo fazer-lhe bem.

  3. Boa tarde,

    Hoje abrem as hostilidades no Dragão.

    Perante os seus adeptos, os nossos jogadores terão de ter uma atitude diferente da de Barcelos.

    Temos de ser mais aguerridos, agressivos, rápidos na circulação de bola e assim dominar o adversário e alcançar uma importante vitória neste início de época.

    A equipa tem de ser mais leste na saída e construção de jogo. O tridente ofensivo mais mexido, e sem medo de alvejar a baliza adversária.

    Os nossos médios tem de circular mais a bola e correr menos com ela.
    Tem de haver mais dinâmica no tridente ofensivo, e de uma vez por todas colocar James a 10 e mudar para 4*1*3*2.
    Fernando na cabeça de área, Lucho e Moutinho lado a lado, James a 10 nas costas de Hulk e Jackson Martinez, e os defesas/alas esquerdo e direito Alex Sandro e Danilo mais afoitos nas subidas no corredor, com Fernando nas movimentações ofensivas a ficar num tridente defensivo com os dois centrais.

    Espera-se uma boa casa no Dragão e a equipa a jogar à Porto e que conquiste a vitória.

    Abraço e bom fim de semana

    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.pt

Deixar uma resposta