Addy: há salvação?

14 jogos na Liga, 13 dos quais a titular.

1084 minutos.

2 golos.

2 vermelhos directos e um duplo-amarelo.

O puto tem talento, não há dúvida. Mas não sei se tem andado a ser injustiçado pelos árbitros ou se é vítima apenas de um estilo mais agressivo e terá de se acalmar para se adaptar ao nosso futebol. O que sei é que se fôr correcta a segunda premissa, o jovem ganês ainda é muito “verde” para fazer parte do plantel no próximo ano.

Se bem que até o Sereno acalmou depois de Villas-Boas lhe passar a mão no pêlo…

Baías e Baronis – Vitória Setúbal 0 vs 4 FC Porto

 

foto retirada do MaisFutebol

 

Não há dúvidas quanto à alta qualidade do plantel do FC Porto 2010/2011 e quando me pareceu que a equipa poderia ter alguma instabilidade quando fosse necessário rodar um pouco da estrutura titular, os meninos que disputaram este jogo fizeram tudo para me roubar o resto das dúvidas. Não faço ideia se a época foi preparada por forma a que os jogadores atingissem o pico de forma nesta altura, até porque alguns me parecem cansados, mas o que é verdade é que os nossos rapazes mais cansados parecem bem mais frescos que os mais frescos dos outros. Hoje, para além da excelente exibição de James, Walter, Beto e Sereno, todos eles suplentes ou nem isso, tivemos um ritmo de jogo de um campeão que economiza pouco e que mostra mais vontade de vencer que os próprios adeptos. Eles que são o principal foco da nossa atenção desportiva, os heróis de uma época que está a ser brilhante, são os mais esforçados de todos. E dão-me orgulho vê-los a jogar como fazem e a esforçarem-se como hoje. A vitória era certa. A goleada era provável. Check e duplo check. Notas:

 

(+) James Rodriguez Excelente jogo do colombiano mais jovem do plantel. Assistências (três, meus amigos, que isto agora com colombianos temos de ter mais que uma coisa boa por jogo), bons cruzamentos, magnífica técnica individual e acima de tudo a noção que o puto está mais maduro. Continuo a gostar mais de o ver a jogar no meio mas hoje, a voar pelo flanco, foi um perigo constante para a tremidíssima defesa do Setúbal e mostrou que é um valor cada vez mais seguro no nosso plantel. Varela, põe-te fino.

(+) Walter Gordo sim, mas com golos. É este o Walter que precisamos para o campeonato? Se mantiver o nível de jogo que hoje mostrou em Setúbal, sim. Não é rápido mas mexe-se bem e consegue arrastar bem os defesas a jogar como pivot central, atraindo os adversários para rodar a bola rapidamente para os flancos e surgindo em boa posição no ataque para marcar. Fez um golo mas podia ter feito pelo menos mais dois e fica-me na memória uma excelente desmarcação depois de um cruzamento do Guarín onde espetou com o esférico na trave. Precisa de manter este nível para ser alternativa a Falcao…quando fôr preciso, claro!

(+) Beto Defendeu um penalty. Só isso chegaria para receber um belo dum Baía, mas a postura activa e interventiva durante o jogo fez dele um elemento importante da equipa que hoje goleou o Setúbal no Bonfim. Para além da boa defesa no penalty esteve sempre muito bem a rechaçar bojardas de longe de Pitbull & Cª e entendeu-se bem com a estrutura improvisada da nossa defesa.

(+) Sereno O rapaz passa-se, é verdade. Continua a não saber o que fazer à bola depois de galgar dezenas de metros em grandes piques. Mas não resisto a dar os parabéns ao moço, não só porque consegue arrastar o jogo desde a nossa zona defensiva até à grande-área adversária, mas pelo empenho em campo e pela produtividade elevada (ao seu nível, atente-se) que um central consegue demonstrar enquanto joga como lateral. Não me lembro de ver Otamendi, que hoje esteve de volta às boas exibições, a fazer o mesmo enquanto jogava na selecção argentina naquela hibridização Maradoniana. É verdade que precisamos de um pouquinho mais de “hmmph” num lateral de topo, um pouco à imagem do que Fucile dá ao jogo quando está com a cabeça no sítio, ou Sapunaru…quando está sóbrio, mas Sereno tem-se revelado uma alternativa viável para quando é preciso dar descanso a um ou, neste caso, a todos.

 

(-) Desiquilíbrio na Liga Quando a segunda equipa do FC Porto, composta por jogadores do calibre de Souza, Sereno e Mariano, que por muito esforçados que sejam (foram e continuam a ser) provavelmente nunca chegarão a ter um estatuto de titular, chega a Setúbal e goleia por quatro pazadas a zero…algo está mal. Há equipas, tal como este Setúbal, que não deveriam receber o prémio de figurar na lista dos melhores clubes de Portugal. É pena, mas é verdade.

 

 

Um jogo fácil demais mesmo para as nossas segundas linhas. Quando vi o onze, especialmente o ataque, pensei que o jogo ia ser enfadonho e que estaria mais tempo na conversa com a minha mãe que bem merecia. Acabei por passar mais tempo atento ao que se passava na televisão, mas a minha mãe compreende. Ela não gosta muito de futebol. Muito é favor, não gosta nada. Mas sabe que quando me vê a ver a bola e o meu clube está a jogar, compreende. Porque é mãe. E é minha. E é a melhor de todas. E, puxando a brasa à minha dourada escalada, aposto que se gostasse de futebol, gostava de ver este FC Porto a jogar.

Ouve lá ó Mister – Setúbal

André, ainda-invicto-cá-no-burgo!

Oh pá, vai-te lixar. Por tua causa fiquei com o ombro todo dorido por causa dos abraços todos que dei em cada golo que marcámos aos submarínicos, homem, porra, tou aqui que nem posso. Para além disso quase que caía abaixo da bancada no quarto golo, isso não se faz! Olha que mesmo com um dos gajos mais pessimistas do mundo ao meu lado, que valha a verdade ao menos é coerente, porque andou a dizer que do lado do Álvaro havia espaço a mais durante o jogo todo (o que é verdade, como sabes com os riscos que assumiste), foi uma noite do carago. O homem é porreiro e sabe ver a bola, mas é mais negativo que meia pilha com o “mais” tirado fora. Pumba.

Agora hoje a história é diferente. Ainda te lembras desta coisa? Do campeonato? Aquela parvoíce que já ganhaste mas que disseste que querias acabar sem derrotas e que era muito importante manter o nível e não sei mais o quê? Pois é, pá, mas não achas que o pessoal precisa de esticar um bocado as pernas e não arriscar lesões e coisas do género? Se calhar é de mim, que tenho a mania, mas eu descansava alguns moços. Até podes pôr a jogar o Fernando para não jogar em Espanha porque ainda se lixa com um amarelo e depois não joga a final e não era bom nem para nós nem para ele, mas há aí dois ou três que podiam ir ao banco ou ficar na Inbicta. O Sapu e o Moutinho já não vão jogar e não, mas gajos como o Falcao, o Hulk ou o Guarín se calhar paravam, não? Há outros que gostavam muito de jogar e sou-te sincero: a prioridade para mim como adepto é mesmo a Óroliga. Se não quiseres arriscar uma lesão para ganhares ao Setúbal não te censuro, rapaz. A mim pelo menos não me custa nada abdicar da vitória no Sado para encher a pança em Dublin. Isso sim.

Agora é evidente que gostava, como tu, de acabar esta treta sem perder um único joguinho. Era bonito e ia para o livro dos recordes. Mas tu é que sabes como estão as pernas dos teus meninos. Pelo que vi na quinta-feira…estão a precisar de mexer pouco!

E o que era porreiro era um destes dias termos um ataque formado pelo Pipo e pelo “Pipo”. O Walter, sim. Assim uma espécie de Pipo ao quadrado, era bonito de ver!

Sou quem sabes,
Jorge

João Ricardo, esse louco portista da TSF

 

Nada a dizer. Ah, e voltou a fazer o mesmo no jogo contra o Villarreal.
Já o ouço há muitos anos e para além de um excelente relatador acho que não há dúvidas que é portista.

João, um dia que possa ter o prazer de te conhecer, vou-te dar um abraço. Poucos têm coragem de ser portistas em directo na rádio.

EDIT: tenho de fazer aqui um mea culpa, já que para quem não esteja a acompanhar a conversa na zona de comentários, a verdade é que a premissa deste post está errada. João Ricardo, a acreditar no que a malta me está a dizer, é benfiquista. O que ainda faz dele melhor profissional do que pensava. A última frase do post mantém-se, basta pôr a palavra portista entre aspas. A conclusão é exactamente a mesma.

Leitura para um sábado chuvoso

Quem não tiver mais nada que fazer num sábado à tarde enquanto a chuva bate delicadamente na janela da sala, entretenha-se com estes links: